De onde vem o Dia da Mentira?

Retratos do dia 1º de abril como uma data de pregar peças aparecem na literatura de língua inglesa desde meados do século XIV. No entanto, a primeira referência direta à data como "April Fool’s Day" (Dia da Mentira em inglês, "Dia dos Bobos de Abril" em tradução literal) apareceu em 1686.

Acredita-se que a data tenha se tornado uma piada devido à mudança do dia de ano novo. Na Era Medieval, a passagem do ano era comemorada no dia 25 de março. Em muitas cidades, como Paris, os festejos se estendiam até o dia 1º de abril. Com a mudança da data para dia 1º de janeiro no século XVI, aqueles que celebravam o ano novo no período antigo passaram a ser zombados e ridicularizados com pegadinhas.

Além disso, a existência de um dia reservado para zombar dos outros é comum em diversas culturas. A celebração católica do "Dia dos Inocentes", comum especialmente na Espanha, acontece no dia 28 de dezembro.

No Brasil, o primeiro de abril começou a ser difundido em Minas Gerais, onde circulou A Mentira, um periódico de vida efêmera, lançado no 1º de abril de 1828, com a notícia do falecimento de Dom Pedro, desmentida no dia seguinte.