• Carlos Moreno é o ator que interpreta o Garoto Bombril desde o início, em 1978. O personagem foi criado pela agência de publicidade DPZ, por Washington Olivetto e Francesc Petit.
     
  • Moreno foi escolhido dentre 40 candidatos. Ele foi descoberto por Oscar Caporalli, um dos sócios da produtora de comerciais ABA, que assistiu à peça “Folias Bíblicas”, na qual o ator estava participava.
     
  • O personagem foi criado para promover os outros produtos da marca Bombril, como Mon Bijou, Rid e Sapólio Radium. No vídeo de teste de Carlos Moreno, ele vende o produto Bril como “um pouquinho mais caro que o outro, mas com um preparado na fórmula que não deixa estragar as suas mãos”.
     
  • O Garoto Bombril é um químico desajeitado que trabalha na Bombril. A ideia de um personagem frágil e humano foi concebida por Washington Olivetto e Francesc Petit depois de perceberem que os comerciais de produtos de limpeza eram muito machistas, com mulheres sempre realizando trabalhos manuais. As atuações afeminadas foram baseadas em Woody Allen e Marco Nanini.
     
  • O ator Carlos Moreno é muito mais alto que o desejado para o papel, que inspirava fragilidade. Para resolver esse problema, Frencesc Petit fez com que a bancada atrás da qual Moreno fica fosse mais alta que o normal, criando a ilusão de o Garoto Bombril ser menor.
     
  • Várias pessoas já foram imitadas pelo Garoto Bombril: desde Charles Chaplin passando pelo jogador Ronaldo, Xuxa, Padre Marcelo Rossi, a Mona Lisa de Da Vinci, Papa Bento XVI, e, mais recentemente, Barack Obama.
     
  • As campanhas do Garoto Bombril receberam o maior prêmio da publicidade mundial, os Leões de Cannes, em três oportunidades: 1981 (ouro), 1978 e 1986 (bronze).
     
  • Em 1981, o Garoto Bombril saiu do ar pela primeira vez. Era tudo planejado: três comerciais que contavam uma história, a saída e o retorno do Garoto Bombril. Mas o público não sabia, e enviou diversas cartas para a Bombril pedindo a volta do garoto-propaganda.
     
  • Depois de 26 anos de sucesso e 377 peças publicitárias, Washington Olivetto decidiu que era a hora de realmente aposentar o personagem. O último comercial foi ao ar em 19 de agosto de 2004. Nele, o Garoto Bombril tranquilizava as telespectadoras: “Não se preocupem, fiz um bom pé-de-meia”. O Garoto Bombril foi substituído por vários representantes de “minoriais”: torcedores do América, cadeirantes, mulatas de olhos verdes, etc.
     
  • Logo depois que os comerciais deixaram de ser exibidos, Carlos Moreno recebeu uma proposta para ser o novo garoto-propaganda da Assolan, maior concorrente da Bombril. Por ética, o ator recusou o convite. Algum tempo depois, passou a fazer os comerciais da financeira Fininvest.
     
  • No dia 4 de junho de 2006, no intervalo do programa “Fantástico”, o Garoto Bombril voltou à ativa. A trilha sonora era “Outra Vez”, da cantora Isolda. O Garoto Bombril canta: “Você foi o maior dos meus casos, de todos os abraços, o que eu nunca esqueci”. De 2007 a 2009, foram gravados mais 17 vídeos com Carlos Moreno..

Livro reúne várias pérolas da propaganda mundial.