Os raros bebês que nascem no Vaticano herdam a nacionalidade de seus pais. Isso porque o Vaticano não é um país, mas uma cidade-estado soberana. A cidadania do Vaticano é concedida somente àqueles que têm residência fixa local. O Vaticano tem uma população estimada de 836 pessoas, e uma taxa de crescimento populacional de 1,15% ao ano. A taxa de natalidade beira o zero, já que a maioria da população é formada por membros da Igreja Católica que não constituem família. Não há maternidades no Vaticano, mas ocorrem nascimentos esporádicos por conta da presença da família dos funcionários da Igreja (administradores, serventes, membros da guarda etc.), de cerca de três mil trabalhadores que moram fora do Vaticano e dos turistas que visitam a cidade-estado.