Maradona é o autor de diversas frases polêmicas e memoráveis. Os jornalistas argentinos Marcelo Gantman e Andrés Burgo reuniram mil delas no livro Diego Disse, lançado em maio de 2005. Confira a seguir alguns dos famosos ditos do jogador:

“99% das coisas que dizem e escrevem a meu respeito são mentiras”.

“Não tenho nada contra os homossexuais. Para mim, é até bom que existam, porque assim deixam mais mulheres livres para nós que somos machos de verdade”.

“Me drogo, mas não vendo cocaína”.

“O futebol deveria ser dirigido pelos jogadores de futebol. Os dirigentes só querem roubar o dinheiro dos clubes e sair nas fotos”.

“Eu cresci em um bairro privado… privado de luz, água, telefone”.

“Aconteça o que tiver que acontecer (…), todo mundo sabe que a camisa 10 da seleção será minha… Para sempre”.

“Minhas filhas legítimas são Dalma e Gianina (que teve com a ex-mulher Claudia Villafañe). Os outros são filhos do dinheiro ou do equívoco”.

“Lá na clínica (psiquiátrica, onde se internou em 2004 para tratar o vício das drogas) tem um cara que diz que é Napoleão e outro que pensa que é São Martin. Quando digo que sou o Maradona eles não acreditam”.

“Aquele crioulo (Pelé) é muito feio. Eu não sou tão feio como ele”.

“Não tenho nada contra (o jogador Mirko) Saric, mas quem se suicida é um cagão”.

“O juiz Bernasconi é muito rápido, é capaz de pôr um supositório a uma rajada”. (ao se referir ao juiz, acusado de corrupção, que colocou na prisão seu ex-procurador Guillermo Cóppola)

“Foi a mão de Deus”. (sobre o gol que fez com a mão contra a Inglaterra, no Mundial do México de 1986)

“Se os negrinhos do Brasil acordam, estamos ferrados”. (antes do jogo final da Copa Libertadores de 2003, em que o Boca Junior derrotou os Santos)

“Não joguei nenhuma bomba nuclear neles. Se querem salvaguardar os japoneses, deveriam impedir a entrada dos jogadores americanos”. (quando teve seu visto para o Japão negado, em 1991, por ter sido processado pelo uso de cocaína)