Frutas

Abacaxi
Um pé de abacaxi pode atingir 80 centímetros de altura e produz 20 quilos de fruta por ano. Seu nome vem da palavra guarani ibacati, que significa fruta cheirosa.

Açaí
Típico do Pará, é uma frutinha roxa e cresce nas várzeas do baixo Amazonas. Tem alto teor calórico e é rica em ferro, fósforo, cálcio, potássio, vitaminas B1 e B2. É consumido com granola, mel, xarope de guaraná e frutas.

Banana
Um cacho de banana pode pesar entre 5 e 40 quilos.

Cajá
O cajá é uma fruta bastante popular no Nordeste. Mas, no Amazonas, tem outro nome: taperebá.

Caju
Um cajueiro demora 4 anos para começar a dar frutos. A média é de 100 a 150 quilos anuais.

Castanha-do-pará
A castanha-do-pará é indicada no tratamento de pessoas desnutridas por seu alto valor nutritivo. De sua composição, 17% é pura proteína. Rica em fósforo, cálcio e vitamina B, é recomendada também para mulheres que amamentam. Duas castanhas têm o mesmo valor nutritivo de um ovo.

Chichá
É uma frutinha da caatinga do Nordeste. Da família do cacau, essa noz brasileira é boa fonte de proteínas e de fósforo. E engorda bem menos do que outras nozes.

Figo
Os primeiros figos apareceram no Brasil entre 1910 e 1920, na região de Poços de Caldas, Minas Gerais.

Fruta-do-conde
A fruta-do-conde tem esse nome porque foi trazida das Antilhas em 1692 pelo Conde de Miranda, na época governador da Bahia. Também é chamada de ata ou pinha.

Graviola
A graviola é bastante grande: algumas chegam a pesar 3 quilos. E tem outros nomes: coração-de-índio e jaca-do-pará.

Jabuticaba
Fruta nativa, a jabuticaba foi chamada pelos tupis de iapoti’kaba, que quer dizer "frutas em botão", numa referência à sua forma arredondada.

Jenipapo
Jenipapo, em tupi-guarani, significa "fruta que serve para pintar". Os índios usavam o suco da fruta para pintar o corpo. A pintura permanecia vários dias e ainda protegia contra os insetos.

Limão
Em 1918, durante a epidemia da gripe espanhola no Rio de Janeiro, o limão passou a ser disputadíssimo, a ponto de seu preço alcançar cifras astronômicas.

Sapoti
O sapotizeiro fornece a goma para a fabricação do chiclete. Segundo a medicina popular, o sapoti tem sementes milagrosas, que ajudam a dissolver cálculos renais e ainda abrem o apetite.