Pintando o sete

1. O MASP (Museu de Artes de São Paulo Assis Chateubriand) recebeu em 2004 um quadro que valia 1 milhão de dólares. "A Crucificação de Cristo", do pintor flamengo Jan van Dornicke, foi doado pela Colnaghi Gallery, de Londres, na Inglaterra.

2. Ele mudou-se para o número 1.578 da Av. Paulista no dia 7 de novembro de 1968.

3. No ano de 1508, o pintor italiano Rafael Sanzio foi nomeado arquiteto oficial do Vaticano.

4. Em 1923, o pintor espanhol Salvador Dalí foi expulso da universidade porque ele contestava de forma violenta a capacidade de seus professores.

5. A Semana de Arte Moderna de 1922 aconteceu de 13 a 17 de fevereiro.

6. Depois de cursar as melhores academias de arte alemãs, o pintor lituano Lasar Segall tomou um navio para o Brasil. Ele já tinha conhecido o país quando veio apresentar seus trabalhos. Naturalizou-se brasileiro e aqui tornou-se um dos mais finos pintores modernistas.

7. Hector Julio Paride Bernabó adotou o nome Carybé, marca de um mingau que adorava. Fez 5 mil trabalhos, entre pinturas, desenhos, esculturas e esboços e desenhou para livros de Jorge Amado. Tinha um título de obá de Xangô, posto mais alto do candomblé. Morreu do coração durante uma sessão no terreiro de candomblé, em Salvador, aos 86 anos.

8. Artista precoce, Pedro Américo tinha apenas 9 anos quando foi contratado como desenhista da expedição científica do naturalista francês Louis Jacques Brunet, que percorreu 5 estados do Nordeste, durante um ano.

9. Alfredo Volpi nasceu na Itália, mas se mudou para São Paulo com apenas 2 anos.

10. Alfredo começou a pintar murais decorativos quando fez 11 anos.