De onde vem a vaia?

Assim como o próprio teatro, tudo começou na Grécia. Havia uma celebração anual em homenagem ao deus das festas, Dionísio, onde o povo grego acompanhava uma série de exibições teatrais. Havia, na verdade, uma competição entre os grupos que encenavam as peças. O público, claro, tinha suas preferências. Quando gostava do que via no palco, aplaudia. Quando não gostava, gritava tanto quanto fosse possível.

Leia mais: as maiores vaias da história

Na Roma Antiga acontecia algo parecido. A diferença é que não havia uma competição. Por outro lado, quanto mais bem aceita fosse a encenação, maior os lucros de atores e autores. Por isso muitos deles subornavam espectadores para evitar os gritos de reprovação. Não demorou muito para o hábito de vaiar chegar aos políticos. O primeiro a sofrer com isso foi o imperador Tiberius. O motivo? Baniu um grupo de atores muito popular em Roma.

A palavra "vaia" já aparecia em dicionários gregos e em latim com nomes como "boo" ou "bo" (o termo em inglês segue sendo "boo" até hoje). Os historiadores acreditam que foi uma forma de representar fonéticamente um som prolongado próximo ao de uma vogal.