Qual a origem da bandeira LGBT?

A criação é do artista plástico Gilbert Baker. Ele era amigo de Harvey Milk, membro da Câmara de Supervisores de São Francisco (o equivalente às nossas Assembleias Legislativas), e primeiro político assumidamente homossexual a ser eleito nos Estados Unidos. Até então usava-se como símbolo universal da comunidade LGBT o triângulo rosa que caracterizava os homossexuais nos campos de concentração nazistas.

Baker desenhou a bandeira em 1978 com oito faixas horizontais, cada uma com uma cor e cada cor com um significado: rosa (sexualidade), vermelho (vida), laranja (saúde), amarelo (sol), verde (natureza), turquesa (arte), azul (harmonia) e roxo (espírito). Ela foi exposta pela primeira vez durante a Parada do Orgulho LGBT de São Francisco, no mesmo ano.

Logo na sequência o rosa foi retirado da bandeira, restando então sete cores. Posteriormente seria eliminado o turquesa, ficando então com o formato atual, de seis cores. As duas cores excluídas foram retiradas para baratear os custos de produção, uma vez que esses tecidos eram mais raros. Baker morreu em 31 de março de 2017, aos 65 anos.