De onde vem a expressão "tá ruço"?

Por que é que se diz que a coisa está “ruça” quando algo não está indo bem? O “ç” já denuncia que nada tem a ver com o maior país do mundo em extensão territorial. “A origem está no latim ros, que significa “orvalho” e foi traduzido para o português de Portugal como “ruça”. Era uma tonalidade”, resume o professor Deonísio da Silva, Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo e autor do livro “De onde vem as palavras: frases e curiosidades da língua portuguesa”.

Havia em Portugal, no século XVI, um homem que se dizia doutor em medicina, mas nunca apresentava o seu diploma. Ele, como quase todos naquela época, andava pelas ruas da cidade de Évora montado em uma mula. Só que a mula na qual o doutor Antonio Lopes andava era um pouco mais grisalha, como se estivesse orvalhada. Assim, ele se tornou “o médico da mula ruça”.

“Ele chegou a solicitar ao rei D. João III um atestado de que havia passado dez anos estudando na cidade de Alcalá de Henares, o que lhe conferiria um prestígio muito grande”, narra Deonísio. O problema é que quase todos os seus pacientes ou morriam ou precisavam de outro médico para conseguirem qualquer evolução em seus quadros. Com essa fama, quando um doente estava em estado muito ruim passou-se a dizer que sua situação estava “ruça”, em referência a Antonio Lopes.

 

Daí em diante, a expressão pegou e foi passando de geração em geração, inclusive entre aqueles que nunca souberam quem foi o médico da mula ruça. Os primeiros jesuítas que chegaram ao Brasil trouxeram essa e outras palavras em suas missões e “a coisa tá ruça” acabou pegando por aqui também.