Dia do Saci

1. A primeira cidade do Brasil a instituir o Dia do Saci em 31 de outubro foi São Luiz do Paraitinga (SP). Lá, desde 2002 é realizada uma festa de quase duas semanas para exaltar o personagem. Um ano depois, em 2003, se comemorou o primeiro Dia do Saci. Lá também nasceu, em janeiro de 2004, a Sosaci, a Sociedade de Observadores do Saci.

2. Também em 2004, no dia 14 de janeiro, a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou a criação do Dia do Saci no mesmo 31 de outubro. O projeto de lei foi apresentado no dia 5 de novembro de 2003 pelo deputado estadual Afonso Lobato (PV).

3. O projeto para criação do Dia do Saci em todo o território nacional foi de autoria do deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB/SP) e apresentado na Câmara dos Deputados no dia 11 de dezembro de 2003, sendo o relatório do deputado Chico Alencar (PT/RJ) aprovado apenas no dia 25 de agosto do ano seguinte.

4. Na justificativa, o projeto de lei aponta a data escolhida como uma resposta ao Dia das Bruxas e à cultura norte-americana, contando inclusive com uma versão aportuguesada do termo “halloween”. “O Saci é reconhecido como uma força da resistência cultural à invasão dos x-men, dos pokemons, os raloins, e os jogos de guerra. A escolha do dia 31 de outubro, que tem sido imposto comercial e progressivamente aos brasileiros como o Dia das Bruxas ou o Dia do Halloween, não dizendo absolutamente nada sobre o nosso imaginário popular cultural, como o Dia do Saci, é assim estratégica, proposital, simbólica”.

Veja 10 curiosidades sobre o Dia das Bruxas

5. O Dia do Saci é instituído também como lei municipal em cidades como São Paulo, Guaratinguetá (SP), São José do Rio Preto (SP), Embu das Artes (SP), Vitória, Poços de Caldas (MG), Uberaba (MG), Fortaleza e Independência (CE).

6. Nos últimos anos, o dia 31 de outubro passou a ser a data de um “confronto” entre os defensores da cultura nacional, que comemoram o Dia do Saci, e os que preferem continuar comemorando o Halloween, sobretudo nas redes sociais.

7. Em janeiro de 2016, foi sancionada a Lei que instituiu o dia 31 de outubro como o Dia Nacional da Proclamação do Evangelho. O projeto foi apresentado em 2003 pelo deputado Neucimar Fraga (PL/ES), que justificou a criação da data dessa forma: “Na atual situação do mundo vivenciamos uma violência generalizada contra a sociedade e uma diversificação de costumes que destroem a instituição mais sagrada que é a família. Esta situação preocupante ganha um novo conteúdo e uma nova urgência”.