10 curiosidades sobre a Copa de 2006 (Alemanha)

1. A Alemanha investiu 5 bilhões de dólares em construções e melhorias no país para receber a Copa de 2006. Foram gerados cerca de 40 milhões de empregos permanentes.

2. No Brasil, foram vendidos cerca de 10,8 milhões de aparelhos de televisão no ano da Copa da Alemanha.

3. O dia 13 de junho marcou a estreia da seleção do Togo em Copas. No cerimonial do jogo contra a Coreia do Sul, após a execução do hino coreano, em vez de tocar o hino togolês, ocorreu um engano e o que se ouviu foi, novamente, o hino da Coreia. A Fifa se desculpou oficialmente e classificou a gafe como "erro humano".

4. Além de Carlos Alberto Parreira, outros quatro técnicos da Copa 2006 eram brasileiros: Marcos Paquetá (Arábia Saudita), Luiz Felipe Scolari (Portugal), Zico (Japão) e Alexandre Guimarães (Costa Rica).

5. Gana, adversária do Brasil nas oitavas-de-final, foi a primeira seleção que Carlos Alberto Parreira dirigiu. A estreia do técnico da seleção brasileira aconteceu no país africano em 1967. Antes de atuar como técnico, Parreira era preparador físico.

6. Com a vitória de 1 a 0 sobre a Holanda, no dia 25 de junho, Portugal, dirigido por Luiz Felipe Scolari, classificou-se para as quartas-de-final. Isso não acontecia havia 40 anos, quando era comandada pelo também gaúcho Oto Glória.

7. No jogo do dia 17 de junho, que terminou com a vitória de Gana por 2 a 0 sobre a República Tcheca, o jogador John Paintsil festejou de maneira inusitada o gol que marcou: agitou uma bandeira de Israel que retirou do calção.

8. Também diferente foi a comemoração do equatoriano Kaviedes em um dos três gols que garantiram a vitória de 3 a 0 sobre a Costa Rica no dia 15 de junho: ele utilizou uma máscara do homem-aranha, só que amarela, que estava presa dentro dos shorts. O gesto teve um duplo significado.
O primeiro foi um pedido do filho do atacante, que havia assistido ao filme do Homem-Aranha e quis que o pai comemorasse um gol como o super-herói. O segundo foi uma homenagem a Otilino Tenório, com quem Kaviedes formou uma dupla de ataque na seleção do Equador. Otilino, que faleceu em um acidente de carro no dia 7 de maio de 2005, aos 25 anos, tinha o apelido de Mascarado, justamente por comemorar seus gols com uma máscara.

9. Durante a final contra a Itália, o capitão francês Zinedine Zidane foi expulso no segundo tempo da prorrogação. Em sua despedida do futebol, ele se irritou com as provocações do zagueiro Marco Materazzi, que insultou sua mãe e irmã, e deu uma cabeçada no peito do italiano. Desolado com a expulsão, Zidane foi consolado pelo amigo Gianluigi Buffon, goleiro da seleção italiana, e não compareceu à cerimônia final para receber a medalha de prata.

10. Nessa Copa, os jogadores bateram o recorde de expulsões em Mundial Fifa. Ao todo, foram 28 cartões vermelhos.