10 dopings curiosos

1. Ben Johnson
O corredor canadense bateu o recorde mundial nos 100 metros raso nas Olimpíadas de Seul, em 1988. Ele fez a prova em 9,79 segundos. No entanto, no exame antidoping, foram detectados traços do anabolizante stanozolol. A medalha de ouro e o recorde mundial foram confiscados pelo Comitê Olímpico Internacional. Seu maior rival, o americano Carl Lewis, levou o ouro.

2. Rick Demont
O nadador norte-americano ganhou os 400 metros livre na prova olímpica de 1972, em Munique. Ele foi desclassificado quando, no exame antidoping, foi detectado o fármaco efedrina. Para a infelicidade de Demont, ele, que sofria de asma, havia tomado uma medicação que continha o composto proibido.

3. Andrea Raducan
Nos Jogos Olímpicos de 2000, Andrea Raducan foi a primeira ginasta da Romênia a ganhar a prova do circuito completo depois de Nadia Comaneci, nos anos 60. A alegria da romena, no entanto, não durou muito – o exame antidoping resultou positivo para o fármaco pseudoefedrina. Ela nem se tocou que a medicação que havia tomado para combater um resfriado continha o composto. A medalha de ouro ficou com sua companheira de equipe Simona Amanar.

4. Kornelia Ender
A alemã ganhou quatro medalhas de ouro na natação olímpica de 1976. Mais de uma década depois, ex-funcionários da equipe confessaram que costumavam administrar anabolizantes em Ender e outros atletas da Alemanha Oriental sem que eles ficassem sabendo.

5. Kristin Otto
A nadadora é mais uma atleta da Alemanha Oriental que recebeu anabolizante sem consentimento. Ela ganhou seis medalhas de ouro nos Jogos de Seul, em 1988.

6. Hans-Gunnar Liljenwall
O sueco foi o primeiro atleta a ser desclassificado de uma Olimpíada por doping positivo. Ele competiu na prova de pentatlo em 1968, na Cidade do México. O exame antidoping acusou a presença de álcool em seu sangue. Liljenwall havia bebido duas cervejas para relaxar antes da prova de tiro.

7. Paul Cerutti
O atleta de Mônaco de 65 anos de idade foi desclassificado da prova de tiro nas Olimpíadas de Montreal, em 1976. O teste deu positivo para anfetaminas.

8. Bakaavaa Buidaa
O judoca da Mongólia ganhou a medalha de prata nas Olimpíadas de Munique, em 1972. No entanto, ele foi desqualificado no exame antidoping, que acusou uma quantidade muito alta de cafeína.

9. Valentin Hristov
Não é nenhuma surpresa que o uso de anabolizantes apareça com frequência em atletas de levantamento de peso. O búlgaro Hristov perdeu sua medalha de ouro nas Olimpíadas de 1976, em Montreal, quando o exame antidoping deu positivo para esteroides.

10. Luiza Galiulina
A ginasta do Uzbequistão foi expulsa das Olimpíadas de Londres (2012) pelo Comitê Olímpico Internacional, depois que seu exame antidoping acusou a presença do diurético furosemida, uma substância proibida.