Hambúrguer

Quem pensou que o hambúrguer foi criado pelos americanos está redondamente errado. Os americanos só conheceram a novidade em 1904, durante a Feira Mundial de Saint Louis. O hambúrguer descobriu a América na segunda metade do século XIX, levado pelos imigrantes alemães embarcados no porto de Hamburgo - razão pela qual seu primeiro nome no Novo Mundo foi hamburg steak. Era uma comida rústica. Os primeiros que a apreciaram nos Estados Unidos foram os marinheiros, que aproveitavam a carne entre dois pedaços de pão para mastigar algo enquanto trabalhavam.

Suas origens, no entanto, podem ser encontradas no passado remoto. Durante os séculos XII e XIII, a Europa conheceu as invasões dos chamados mongóis. Entre os povos que se agrupavam sob essa denominação estavam os tártaros, tribos nômades guerreiras que habitavam as estepes russas. Os tártaros introduziram na Europa a técnica de moer a carne dura e de má qualidade para torná-la mais digerível. Diz a lenda que os cavaleiros tártaros costumavam levar a carne crua embaixo da sela quando galopavam em sua incursões guerreiras. Na hora de comer, o bife tártaro já tinha se tornado uma pasta. O que se sabe com certeza é que os tártaros foram os que apresentaram o hambúrguer aos hamburgueses. Esses ficaram com a fama de terem sido os inventores do futuro sanduíche.

Foi somente em 1921 que surgiu a primeira cadeia de lanchonetes do país, chamada White Castle. Vendia-se nelas um hambúrguer cozido no vapor e cheio de cebola: o prato talvez não fosse especialmente apetitoso, mas seu preço com certeza era: 5 centavos de dólar. As lanchonetes começaram a chegar ao Brasil em 1952, quando o tenista americano Robert Falkemburg fundou o primeiro Bob’s em Copacabana, no Rio de Janeiro.