10 curiosidades sobre as 500 Milhas de Indianápolis

1. Uma das provas mais tradicionais do automobilismo internacional é a 500 milhas de Indianápolis, disputada pela primeira vez em 1911, com 40 competidores. Tudo começou dois anos antes, quando um grupo de quatro empresários da indústria automobilística americana resolveu construir uma pista de cascalho e piche para servir de laboratório para os carros fabricados na época. O projeto deu certo, mas o piso não. Logo o pedregulho deu lugar a 3,2 milhões de tijolos, assentados com cimento (ainda hoje, uma faixa de um metro de largura com esse calçamento marca a linha de chegada da pista). A ideia de fazer uma longa corrida como prova de fogo para carros, pneus e pilotos veio logo depois.

2. A primeira prova foi vencida por Ray Harroun. Para vencer, o piloto não levou um mecânico no carro (como era costume) e manteve uma média horária baixa para poupar os pneus. Enquanto seus adversários fizeram, no mínimo, 12 paradas no Box, ele parou apenas três vezes.Harroun também foi pioneiro no uso de espelhos retrovisores. Antes, era o mecânico que dizia ao motorista o que acontecia atrás dele.

3. Cinco mulheres já participaram da prova: Janet Guthrie, Lyn St. James, Sarah Fisher, Danica Patrick e Milka Duno. O ano de 2007 foi o primeiro em que três mulheres participam da prova. A ex-cheerleader Danica, aliás, ficou em quarto lugar em 2005 e em terceiro em 2009. Um ano antes, ela se tornou a primeira mulher a vencer uma prova de Fórmula Indy, nas 300 milhas de Motegi, no Japão.

4. O Brasil venceu a corrida sete vezes. Emerson Fittipaldi subiu ao lugar mais alto do pódio em 1989 e 1993; Hélio Castroneves, em 2001, 2002 e 2009; Gil de Ferran, em 2003; e Tony Kanaan, em 2013.

5. Os carros andam 805 quilômetros em um circuito oval, num total de 200 voltas.

6. Ninguém nunca conseguiu liderar a prova de cabo a rabo. Billy Arnold, vencedor em 1930, chegou perto disso: ponteou a corrida por 198 das 200 voltas.

7. O francês Jules Groux, vencedor da corrida em 1913, bebia uma garrafa de champanhe a cada parada para reabastecimento e troca de pneus.

8. A tradicional corrida saiu do calendário da Fórmula Indy em 1996. Houve uma briga entre a Indycar, que organiza o campeonato, e Tony George, dono do circuito de Indianápolis. George era contra a internacionalização da categoria e decidiu criar uma modalidade tipicamente americana, a Indy Racing League, só com circuitos ovais.

9. Apenas três pilotos são tetracampeões das 500 Milhas: A.J. Foyt (1961, 1964, 1967 e 1977); Al Unser (1970, 1971, 1978 e 1987) e Rick Mears (1979, 1984, 1988 e 1991).

10. A tradição de tomar leite para comemorar a vitória surgiu com o corredor Louis Meyer. O tri-campeão tinha o costume de beber leite regularmente para se refrescar e o fez quando ganhou a prova em 1936. Um dos executivos da companhia laticínia Milk Foundation viu a foto desse momento na seção de esportes de um jornal no dia seguinte e convenceu a empresa a patrocinar a disputa. A partir de então a tradição vem sendo repetida todos os anos. Entre os anos de 1947 e 1955, o leite não foi oferecido durante a cerimônia de vitória, mas o hábito retornou em 1956.