10 curiosidades sobre o Festival de Parintins

1. O Festival Folclórico de Parintins acontece desde 1966 (apesar dos bois existirem desde 1933) na Ilha de Tupinambarana (a maior ilha fluvial do Estado), no Rio Amazonas, a 420 km de Manaus, mas só virou atração turística no início dos anos 90.

2. Ela é realizada, todos os anos, no último fim de semana de junho (durante muito tempo fixou-se a data nos dias 26, 27 e 28). Trata-se de uma mistura do Bumba-Meu-Boi com lendas indígenas. Cerca de 35.000 pessoas lotam o Bumbódromo - passarela em forma de boi - para ver o desfile dos blocos Boi Garantido (que veste roupas vermelhas) e o Boi Caprichoso (roupas azuis). A torcida senta separada e é proibida de vaiar os adversários. O Boi Campineiro carrega as cores verde-e-amarelo e só disputou o Festival uma vez: foi em 1982, quando o Caprichoso desistiu em protesto ao atraso no repasse das verbas. Competindo simbolicamente, o Campineiro foi facilmente derrotado pelo Garantido.

3. Os cantores são chamados de "levantadores de toadas". Usam roupas coloridas, usam penas e cocares. Suas agremiações têm ainda outros 4 mil participantes e se apresentam durante três horas por três noites. O mais famoso deles é David Assayag. Quando criança, bateu a cabeça no galho de uma árvore durante um mergulho, o que provocou um deslocamento de retina. A demora para buscar um tratamento o levou a perder completamente a visão. Em 1995, se tornou o levantador oficial de toadas do Garantido, o boi vermelho, e assim alcançou projeção nacional. Em 2009, chocou toda a Ilha ao comunicar que, por divergências com a diretoria, estava trocando o Garantido pelo Caprichoso, onde está desde então. Uma troca que acirrou ainda mais a rivalidade entre as torcidas.

4. Em 2014, a Fifa solicitou a mudança na data do festival para que ele não fosse realizado durante a Copa do Mundo no Brasil. Não adiantou. Em nome da tradição, a festa foi realizada entre os dias 27 e 29 de junho. Em 2002, a segunda noite de apresentações terminou horas antes do início da partida entre Brasil e Alemanha, na qual o Brasil se sagrou pentacampeão mundial.

5. É comum ver mulheres com unhas pintadas da cor de seu grupo favorito, homens com lenços e camisetas e até cabines telefônicas decoradas à moda de um dos bois. A Coca-Cola, patrocinadora oficial do evento, criou uma latinha azul para ser vendida em Parintins. Dessa forma, os torcedores do Caprichoso não precisam consumir o produto na tradicional lata vermelha. Outras marcas criam edições especiais com embalagens em azul e vermelho nas vésperar do festival.

6. O Festival chegou à televisão em 1994, quando a TV Amazonas, então afiliada da Rede Globo, comprou os direitos de transmissão. Em 2000, os direitos foram adquiridos pela TV A Crítica, afiliada do SBT. A primeira transmissão nacional aconteceu em 2008, quando a Bandeirantes exibiu o festival para todo o Brasil. Em 2012, apesar de exibir a primeira e a terceira noites com atraso de duas horas para as demais regiões do país, a emissora paulista exibiu o evento através de seu canal internacional para 130 países. Record e Record News também já fizeram a transmissão, que hoje é de responsabilidade da TV Cultura.

7. Ao longo das três noites, cada boi faz uma apresentação. Ao longo das sete horas e meia em que ocupa a pista (três apresentações de duas horas e meia), a agremiação apresenta em torno de vinte toadas, como são chamadas as músicas. Parte delas vem de outros anos e parte é escolhida através de concursos realizados ao longo do ano - a disputa já atingiu a marca de 250 toadas inscritas. As alegorias e fantasias funcionam como figurinos e cenários de uma peça teatral: uma história com começo, meio e fim, sempre ligada ao folclore e a cultura da Amazônia, é contada.

8. Ao todo, 21 itens são julgados no Festival, divididos em três blocos de sete itens cada. Cada bloco é avaliado por três jurados, que trabalham nas três noites conferindo notas de 8 a 10 divididas em décimos (8,0, 8,1, 8,2, etc) para os bois. A menor nota de cada item para cada boi é descartada, valendo apenas as duas maiores. Quem obtiver a maior pontuação no somatório das três noites, fica com o título. O Boi Garantido tem 28 títulos contra 21 do Caprichoso. Até hoje, apenas em uma oportunidade os bois dividiram o título: foi em 2000. Nos primeiros anos, entre 1965 e 1967, não houve disputa.

9. Nas semanas que antecedem o festival, são sorteados nove estados que poderão enviar julgadores (excetuando os da região norte e os que enviaram julgadores no último Festival). Então, cada boi escolhe alternadamente três estados para serem retirados da lista. Os três que sobrarem enviam três julgadores cada.

10. Os blocos de sete itens cada são: comum ou musical ("apresentador", "levantador de toadas", "batucada ou marujada", "amo do boi", "toada", "galera" e "organização do conjunto folclórico"), cênico ou coreográfico ("porta-estandarte", "sinhazinha da Fazenda", "rainha do folclore", "cunhã-poranga", "boi bumbá ou evolução", "pajé" e "coreografia") e artístico ("ritual indígena", "tribos indígenas", "tuxauas", "fígura típica regional", "alegoria", "lenda amazônica" e "vaqueirada"). A cada noite, as agremiações podem ainda perder pontos por infringirem o regulamento.