Atentados

1881
Depois de 6 fracassos, um grupo de revolucionários russos conseguiu matar o czar Alexandre II. Foi o marco inicial do terrorismo contemporâneo.

1914
Um estudante sérvio matou a tiros o herdeiro do Império Austro-Hungaro, arquiduque Francisco Ferdinando, em Sarajevo. O crime foi o estopim da I Guerra Mundial.

1946
Terroristas judeus explodiram o hotel King David, em Jerusalém, matando 91 pessoas. O atentado apressou a retirada das forças coloniais.

1972
A tática do terror atingiu o auge quando o Setembro Negro sequestrou 11 israelenses na Olimpíada de Munique. Os reféns e os 5 sequestradores morreram. A história inspirou o filme "Munique" (2005), dirigido por Steven Spielberg.

1973
Terrorismo de resultados: o primeiro-ministro da Espanha, Carrero Blanco, morreu quando uma bomba do ETA fez o seu carro voar até o 2º andar de um prédio.

1976
Um grupo de terroristas palestinos e alemães sequestraram um avião da Air France que ia de Tel Aviv a Paris. Comandos de Israel conseguiram libertar o reféns atacando o aeroporto de Entebe (Uganda), onde a aeronave havia pousado. A ação levou à morte 31 pessoas: os 20 ugandenses terroristas e um militar israelense.

1985
Separatistas sikhs explodiram um bomba em um avião da companhia Air India. As 329 pessoas a bordo morreram.

1988
A Líbia comandou um ataque ao vilarejo escocês de Lockerbie. A manobra incluiu o sequestro e a explosão de um avião, que acabou caindo sobre o lugar e matando 11 moradores. Os 259 passageiros também morreram.

1989
O serviço secreto da Líbia explodiu um avião da UTA francesa, matando os 170 tripulantes.

1993
Trezentas pessoas morreram em uma cadeia de treze explosões no centro de Mumbai (Índia).

1994
Um carro bomba causou a destruição da sede da Associação Mutual Israelita Argentina, em Buenos Aires. A explosão matou 17 pessoas. Um desconhecido e não identificado do grupo chamado "Comando Islâmico" assumiu o atentado.

1995
Em março, 12 pessoas morreram e 5 mil foram intoxicadas no metrô de Tóquio. Militantes da seita Aum Shinrikyo (Suprema Verdade) deixaram em 3 trens da capital japonesa recipientes de um gás inventado pelos nazistas, o sarin, e que é extremamente letal. O coordenador dos ataques e líder da seita, Shoko Ashara, foi condenado à morte.

1996
Um caminhão-bomba foi lançado contra o Banco Central de Colombo (Sri Lanka) e matou mais de 200 civis. Os separatistas tâmeis assumiram a ação.

1998
O Al Qaeda explodiu dois carros-bomba nas embaixadas norte-americanas do Quênia e da Tanzânia. Duzentas e quarenta e uma pessoas foram mortas na ocasião.

2001
Quatro aviões foram sequestrados nos Estados Unidos. Dois deles foram lançados contra as torres gêmeas do World Trade Center, em Nova York, e outro contra o prédio do Pentágono, em Washington. O Al-Qaeda assumiu o atentado, que causou a morte de mais de 2.000 pessoas.

2002
Na Tunísia, um atentado com caminhão de gás em uma sinagoga matou 21 civis. Uma bomba, deixada em frente a um hotel no Paquistão, fez outras 14 vítimas. Uma boate na Indonésia foi vítima de atentado. A maioria dos 202 mortos eram estrangeiros. Outras 16 pessoas morreram em um ataque contra alvos israelenses em Mombaça (Quênia).

2003
Foram promovidos ataques suicidas contra alvos israelenses e judeus no Marrocos. A Arábia Saudita assistiu à explosão de um carro-bomba em um complexo residencial e diversas ações suicidas em condomínios residenciais. Na Indonésia, um homem detonou uma bomba em um hotel da rede Marriott.

2004
Explosões em Madri (Espanha) deixaram 191 mortos e 1421 feridos. As bombas foram deixadas em mochilas em quatro estações de trem da cidade e explodiram entre 7h30 e 8h da manhã. O governo acusou o ETA de ser o responsável pela ação, mas membros da Al Qaeda assumiram sua autoria.

2004
300 terroristas islâmicos chechenos invadiram uma escola em Beslan, no interior da Rússia, e fizeram 1.200 reféns, a maioria crianças. Eles exigiam a retirada das forças russas da Chechênia e a libertação de todos os membros de seu grupo que estão presos. A ação durou três dias e só acabou porque as forças policiais invadiram o prédio e libertaram os sobreviventes. Houve 335 mortos e 700 feridos.

2005
33 pessoas morreram e outras centenas ficaram feridas em uma série de atentados em Londres (Inglaterra). As bombas foram colocadas em estações de metrô e dentro de ônibus urbanos. O grupo terrorista islâmico Al-Qaeda assumiu a autoria dos ataques.

2010
A Rússia foi vítima de dois ataques em março de 2010. No dia 29, duas mulheres-bomba causaram a morte de 39 pessoas no metrô de Moscou. Dois dias depois, novas explosões fizeram 12 vítimas no centro da cidade russa de Kizlyar, na república do Daguestão, região do Norte do Cáucaso.

2010
Um Nissan Pathfinder preto repleto de explosivos foi deixado na Times Square, em Nova York. O ataque não foi bem sucedido, pois os explosivos falharam na hora H. A tentativa de atentado foi assumida pela ala paquistanesa do grupo islâmico Taleban, mas autoridades americanas desconfiavam dessa informação.