Planos econômicos

Plano Cruzado 1
Lançado em fevereiro de 1986
Elaborado no governo de José Sarney. Em 28 de fevereiro, o cruzeiro perde três zeros e vira cruzado. Preços, tarifas, serviços, correção cambial e salários são congelados. Os brasileiros são convocados a fiscalizar os comerciantes. Acabam batizados de "fiscais do Sarney" — "cargo" que acabou ficando no imaginário popular.

Plano Cruzado 2
Lançado em novembro de 1986
As novas medidas incluíram aumento da poupança com estímulos fiscais, de impostos indiretos, das tarifas públicas e do estimula às exportações.

Plano Bresser
Lançado em junho de 1987
Preços e salários foram congelados por 90 dias. Em seguida, determinou-se que os reajustes salariais ocorreriam toda vez que a inflação acumulada chegasse a 20%. O cruzado sofre uma desvalorização de 10,56% e é criada a Unidade de Referência de Preços (URP).

Plano Verão
Lançado em janeiro de 1989
O cruzado perde os algarismos novamente e ganha o nome de "cruzado novo". Preços, salários e tarifas são novamente congeladas. Uma reforma administrativa extingue cinco ministérios.

Plano Collor 1
Lançado em março de 1990
O cruzeiro volta no governo de Fernando Collor em 16 de março. A ministra da Fazenda Zélia Cardoso de Melo — prima do presidente — confisca todas as poupanças dos brasileiros que tivessem mais de 50 mil cruzeiros aplicados. As tarifas públicas sofrem um aumento, os preços são parcialmente congelados e a maior parte das restrições às importações acabam.

Plano Collor 2
Lançado em fevereiro de 1991
A cesta básica sofre tabelamento. Adota-se uma política de congelamento flexível de preços.

Plano Real
Lançado em julho de 1994
Um ano antes do lançamento do plano, o então ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso, que depois se tornaria presidente, lança o cruzeiro real. Já na presidência, FHC institui o real como nova unidade monetária. Ela equivale a 2.750 cruzeiros reais. O Banco Central incinera 3,4 bilhões de cédulas antigas e encomenda 1,5 bilhão de novas, que valem 27 bilhões de dólares. Também são distribuídas 900 milhões de moedas, que pesam duas mil toneladas. A filosofia do novo plano é buscar a estabilização sem congelamento de preços. Fazem parte de suas medidas principais o controle dos gastos públicos, a aceleração do processo de privatização das estatais e o controle da demanda por meio da elevação dos juros.