10 curiosidades sobre astecas, maias e incas

1. Os astecas habitaram a região onde hoje é o México no século XIV. Outra denominação para este povo é "Mexicas" (por isso o nome do atual país). Foram eles que inventaram o chocolate.

2. A religião asteca era politeísta - várias divindades representavam os elementos da natureza. As cidades só podiam ser construídas em lugares onde uma águia houvesse comido uma cobra em cima de um cacto. Por isso o desenho de uma águia comendo uma cobra na bandeira mexicana.

3. O sacrifício mais comum nessa cultura era o culto ao deus do sol. Eles acreditavam que o sol tinha que ser alimentado com sangue para continuar brilhando. Para isso, um sacrificado era segurado por quatro sacerdotes, enquanto um quinto lhe arrancava o coração.

4. O imperador asteca Moctezuma II recebeu amigavelmente o espanhol Hernán Cortez em 1519, e tornou-se até aliado do explorador. Isso causou uma revolta popular em 1520, que culminou com a morte de Moctezuma II. O sucessor do trono asteca, Cuauhtémoc, assumiu e só conseguiu resistir à dominação espanhola até 1521.

5. Os Incas habitaram a região da cordilheira dos Andes, onde hoje ficam Bolívia, Peru, Chile e Equador, a partir do século 13. A mais famosa cidade Inca foi descoberta em 1911. Macchu Picchu estava em ótimo estado de conservação e permitiu que estudiosos entendessem mais sobre a arquitetura e costumes da época.

6. Os incas eram especialistas em arte em metais preciosos, principalmente o ouro, que era abundante na região. Isso gerou algumas lendas sobre uma possível cidade ainda escondida, toda feita do metal dourado. O desenho "O Caminho para El Dorado", de 2000, conta a história dessa lenda, mas, no desenho, os protagonistas realmente encontram a tal cidade, enquanto que na vida real isso nunca foi comprovado.

7. A religião inca era baseada em apenas duas entidades: o bem e o mal. Os sacrifícios incas eram dirigidos ao imperador, que era considerado uma divindade em terra. As vítimas eram sempre mulheres belas. Elas tinham que ser perfeitas. Mas a sacrificada ia sempre voluntariamente. Aliás, ser sacrificada pelo imperador era uma grande honra para a moça e para a família. As crianças incas eram declaradas oficialmente "fora da infância" aos dois anos de idade. A partir daí, os "adolescentes" tinham que ajudar nas tarefas do grupo. Em meio a lutas de poder e crises sociais, os incas foram dominados pelos espanhóis em 1532 em uma cartada final: o seqüestro do novo imperador, Atahualpa.

8. A civilização maia é uma das mais antigas de que se têm notícia a habitar a região que vai do México até Honduras. Registros remetem ao século IV a.C. Os maias tinham uma sociedade baseada nas crenças aos deuses da natureza e astros, que seriam responsáveis pelo sucesso na caça, colheita e pela regularidade do clima. Todas as ações do grupo giravam em torno das necessidades dos deuses.

9. Essa civilização praticava sacrifícios humanos e fazia oferendas de diversos tipos para os deuses. Os executados nos sacrifícios normalmente eram prisioneiros ou pessoas de baixo escalão. Os maias tinham uma forma própria de escrita e a utilizavam para registrar a história. No entanto, quando os colonizadores espanhóis os conquistaram, consideraram os livros maias mundanos e quase tudo foi queimado. Todo o material encontrado sobre os maias resume-se a apenas três livros: Códice de Dresde, o Códice de Madri e o Códice de Paris. Os textos descrevem cultos e conhecimentos em astronomia. 

10. Os maias foram os precursores da matemática. Eles inventaram o número que equivale a nada, conhecido no nosso tempo como zero. O calendário gregoriano foi baseado na versão maia da contagem dos ciclos. Em 1523 começou a invasão espanhola. Os maias, mesmo amargando um estado de decadência, conseguiram resistir à investida até 1546, quando foram finalmente suprimidos e feitos escravos. Pouco restou sobre sua cultura.