10 curiosidades sobre a bomba atômica

1. Em 1939, o físico alemão Albert Einstein escreveu uma carta para o presidente dos Estados Unidos, Franklin Roosevelt, dizendo que era possível a construção da bomba atômica. Einstein temia que a tecnologia nuclear fosse rapidamente alcançada pelo ditador nazista Adolf Hitler, na Alemanha. O alerta deu início ao Projeto Manhattan, que previa a fabricação da bomba pelos Estados Unidos. Depois que as cidades de Hiroshima e Nagasaki foram bombardeadas, Albert Einstein viveu atormentado com o poder de destruição que ele ajudou a criar.

2. O primeiro teste nuclear bem-sucedido foi realizado em 16 de julho de 1945. Os cientistas, chefiados por Robert Oppenheimer, se reuniram no laboratório de Los Alamos, no Estado do Novo México, e assistiram à explosão no deserto de Alamogordo.

3. No dia 6 de agosto de 1945, a cidade japonesa de Hiroshima foi a primeira vítima da guerra nuclear. O piloto Paul Tibbets, no comando de um avião B-29, batizado de Enola Gay em homenagem à mãe, recebeu ordens dos Estados Unidos de detonar a primeira bomba atômica. O número de mortos e feridos chegou a cem mil.

4. A bomba tinha o apelido "Little Boy" ("Garotinho"). Carregava 60 quilos de urânio 235 e tinha o poder destrutivo de 13 mil toneladas de explosivo.

5. Ela não chegou a tocar o chão. Explodiu a 617 metros do solo. A temperatura chegou a 5,5 milhões de graus centígrados no centro da cidade. Tudo o que existia num raio de 500 metros do centro foi incinerado, e quase todas as pessoas que estavam a um raio de 800 metros morreram.

6. A explosão provocou queimaduras profundas, esfoliação da pele e cegueira. Os que sobreviveram ao ataque acabaram morrendo por causa dos efeitos da radiação liberada pela bomba. Entre as reações desencadeadas pelas substâncias radioativas estão a queda de cabelos e câncer.

7. O Museu Memorial da Paz de Hiroshima fica a 150 metros do local onde a bomba caiu, no edifício mais próximo do epicentro que manteve a estrutura de pé. É nesse museu que fica o Relógio da Paz, inaugurado em 2001, que mostra há quanto tempo o mundo está sem ataques nucleares e há quanto tempo está livre de testes nucleares. A contagem dos testes nucleares já foi recomeçada 12 vezes, duas por causa de testes norte-coreanos, e as outras dez por testes norte-americanos — alguns em conjunto com a Inglaterra. Só um presidente dos Estados Unidos visitou o museu, Jimmy Carter, depois que deixou a Casa Branca.

8. A segunda bomba, denominada "Fatman" ("Homem Gordo"), foi lançada em Nagasaki em 9 de agosto, três dias depois da explosão de Hiroshima. Quarenta mil pessoas morreram na hora e outros quarenta mil japoneses ficaram feridos. Inicialmente, o alvo era a cidade de Kokura. Como no dia o lugar estava coberto de nuvens, os norte-americanos resolveram jogá-la em Nagasaki.

9. A explosão da bomba atômica sobre as cidades de Hiroshima e Nagasaki é um dos marcos simbólicos do início da Guerra Fria. O "conflito sem confronto", que começou depois da Segunda Guerra Mundial, foi travado entre os Estados Unidos, capitalista, e a União Soviética, comunista. Os dois países disputavam a hegemonia do mundo.

10. O japonês Tsutomu Yamaguchi, o único sobrevivente das duas bombas atômicas reconhecido pelo governo do Japão, morreu no dia 4 de janeiro de 2010, aos 93 anos, vítima de um câncer no estômago. Em 6 de agosto de 1945, ele estava em Hiroshima a negócios, quando a cidade foi bombardeada. Apesar de queimaduras severas, Yamaguchi conseguiu retornar à sua casa, na cidade de Nagasaki. Lá, sobreviveu mais uma vez a um ataque atômico.