10 curiosidades sobre raios

1. Um raio é resultado da separação das cargas elétricas numa nuvem do tipo cúmulo-nimbo. Essa separação ocorre quando há o choque entre granizo e partículas de gelo em seu interior. Quando a diferença de cargas é muito grande, uma carga elétrica negativa (chamada de condutor), fraca e invisível, deixa a nuvem e desce, parando a uma altitude que pode variar de 30 a 50 metros. Devido à intensidade do campo elétrico formado, as cargas positivas do solo que estiverem mais próximas do raio condutor saltam até encontrá-lo, fechando assim o circuito elétrico entre a nuvem e o solo. Como tudo isso acontece em milionésimos de segundo, tem-se a impressão de que o raio cai, quando, na verdade, ele sobe.

2. O brilho de um raio - ou relâmpago - dura em média meio segundo.

3. O calor do raio é tão forte (30.000ºC, cinco vezes a temperatura da superfície do Sol) que o ar à sua volta se expande como um estrondo, o trovão.

4. O Brasil é o campeão mundial em incidência de raios. Cerca de 100 milhões atingem o solo brasileiro todos os anos. O fenômeno provoca cerca de 200 mortes por ano. Outros milhares ficam feridos.

5. Apenas 10% das pessoas atingidas por raios morrem. Mas 70% delas sofrem danos permanentes, como sequelas de queimaduras, lesões cerebrais, perda de memória e mudanças de personalidade.

6. O tamanho do raio está ligado à sua duração. Conte os segundos entre o aparecimento do raio e o estrondo do trovão, e divida o resultado por três: o número obtido será o comprimento do raio em quilômetros. Esse valor pode chegar a 8 quilômetros.

7. Em um segundo, 100 raios iluminam o céu nas diferentes regiões do globo. Num dia, serão mais de 8 milhões. Em um ano, 3 bilhões.

8. Raios não são exclusivos de tempestades. Eles também podem ser provocados por erupções vulcânicas, incêndios florestais, detonações de bombas nucleares, tempestades de neve e furacões.

9. Se você consegue ouvir um trovão, você está dentro de um raio de 16 quilômetros de uma tempestade - e pode ser atingido por um raio. É um sinal para procurar abrigo. Nunca se esconda sobre a copa de árvores - por serem altas, elas geralmente atraem raios.

10. Alguns mitos sobre raios que já foram derrubados: sapatos de borracha não protegem contra raios; uma pessoa atingida por um raio não fica eletrificada (não há perigo em ajudá-la); carros são bons abrigos, contanto que você não encoste nas portas; um guarda-chuva só aumenta suas chances de ser atingido por um raio se isso fizer com que você seja o objeto mais alto da região.