Os Gênios da Lâmpada

1. No folclore árabe os gênios são, em sua maioria, maus e podem assumir formas e tamanhos variados. Também podem aparecer em versões masculinas e femininas.

2. Moram em lugares afastados ou em cemitérios e, normalmente, vão parar na lâmpada quando são aprisionados por terem cometido algum pecado contra a fé religiosa.

3. Só podem ser destruídos pela ira divina, que lança raios e os transformam em pó. Diz a tradição muçulmana que o rei Salomão é o único capaz de controlar os gênios.

4. Nas edições árabes de As Mil e Uma Noites, não existe a lenda de "Aladim e a Lâmpada Mágica". O conto aparece pela primeira vez em uma versão francesa do livro de Antonie Galland, no início do século XVIII. O autor afirma que a história foi contada por um árabe cristão chamado Hanna Diap.

5. Nos contos de As Mil e Uma Noites publicados fora do mundo árabe, somente o gênio de Aladim e o do primeiro conto, "O Pescador e o Gênio", estão aprisionados e concedem desejos.

6. Em árabe, a palavra gênio pode ser grafada de duas maneiras, "ifrit" ou "jinni". Esta última lembra a forma com que foi grafado o nome da personagem do seriado "Jeannie é um Gênio". No latim, a palavra "gênio" vem de genius e quer dizer divindade particular, anjo que perdeu as asas, porção espiritual ou divina de cada um.