Tintim

  1. Hergé, o cartunista criador do personagem Tintim, nasceu no dia 22 de maio de 1907, na cidade de Etterbeek, na Bélgica. Seu nome verdadeiro era Georges Prosper Remi. Seu apelido é uma transcrição literal das letras "R" e "G", suas iniciais ao contrário.
     
  2. Na década de 20, o cartunista criou o personagem Totor. Totor, um escoteiro aventureiro,  daria origem, anos mais tarde, a Tintim.
     
  3. "As Aventuras de Tintim" foram reunidas e publicadas em 23 livros entre 1929 e 1976.
     
  4. O personagem Tintim é um jovem repórter belga que viaja ao redor do mundo combatendo o crime e desvendando mistérios. Sua maior companhia é um fox-terrier branco, chamado Milu.
     
  5. Apesar da profissão de jornalista, Tintim aparece pouquíssimas vezes escrevendo reportagens.
     
  6. A primeira história de Tintim foi publicada no dia 10 de janeiro de 1929 no jornal belga "Le Vingtième Siècle".
     
  7. Hergé foi bastante criticado por ter continuado a publicar as histórias de Tintim em jornais controlados pelos nazistas, durante a ocupação da Bélgica na Segunda Guerra Mundial.
     
  8. Outra polêmica do autor envolve a história "Tintim no Congo" (1930), vista por muitos como racista e com um viés colonialista. Nos anos 80, Hergé comentou que "Tintim no Congo" foi muito influenciado "pelos preconceitos e esterótipos burgueses da época". Faz parte da lista de vilões que se confrontaram com Tintim o mafioso Al Capone. A edição mostrando esse embate saiu em 1932.
     
  9. Além de Milu, os outros personagens da turma de Tintim eram: os detetives gêmeos Dupont e Dupond, o professor Girassol e o vilão Rastapopoulos. Segundo especialistas, o Capitão Haddock é uma espécie de alter-ego do criador da série.
     
  10. Em 1960, foi lançado "Tintim e o mistério do Tosão de Ouro", o primeiro de três filmes produzidos com atores reais. Tintim era representado por Jean-Pierre Talbot.
     
  11. "Tintim no Tibet" (1960) é a história favorita de Hergé. Ela conta a busca de Tintim pelo amigo Chang, um jovem chinês que sofre um acidente de avião no Himalaia.  

  12. O Brasil conheceu Tintim na década de 1980, época em que a editora Record publicou o primeiro dos nove volumes de histórias lançados no país. Os quadrinhos do herói foram traduzidos para 45 línguas diferentes.
     
  13. Nos países onde a língua mãe é o árabe, Tintim muda a grafia de seu nome. É conhecido como Tantam, que na verdade corresponde à pronúncia francesa. No Brasil, a pronúncia é aportuguesada.
     
  14. Em 1971, Hergé deu uma entrevista ao escritor francês Numa Sadoul. Ela virou uma biografia publicada em 1974 sob o nome de "Tintim e Eu". A demora do livro se deveu às inúmeras correções exigidas por Hergé, que se arrependeu de ter dito determinadas coisas. O material de Sadoul também serviu de inspiração para o documentário de mesmo nome, feito pelo dinamarquês Anders Ostergaard.
     
  15. Hergé gostava de se retratar como personagens secundários nas histórias de Tintim. Em "Tintim no Tibet" o autor pode ser visto com um caderno de rascunhos nas ruas de Katmandu.
     
  16. Em 1991, "As Aventuras de Tintim" virou desenho animado produzido pela Ellipse-Nelvana. A série teve 39 episódios. 

  17. O ator e dublador carioca Oberdan Júnior emprestou sua voz para Tintim na versão brasileira do desenho animado. Na França, Tintim é dublado por Thierry Wermuth e nos Estados Unidos, por Colin O’ Meara.
     
  18. O autor deixou ordens expressas para que não fossem produzidas novas aventuras para Tintim depois de sua morte.
     
  19. Hergé morreu no dia 3 de março de 1983, aos 75 anos. Ele está enterrado no Cemitério Uccle, em Bruxelas, na Bélgica.
     
  20. Em 2011, Steven Spielberg dirigiu o longa de animação "As Aventuras de Tintim". O diretor era fã do personagem há 30 anos e declarou que fez o filme por pura diversão. O roteiro é baseado em 3 quadrinhos de Tintim.


Livro conta a vida, a morte e os endereços permanentes de celebridades.