10 curiosidades sobre quadrinhos e desenhos

1. O prato preferido de Obelix é javali, e ele é capaz de comer vários desses porcos selvagens em uma única refeição. Quando era criança, Obelix caiu num caldeirão de poção mágica e os efeitos da mistura foram permanentes, tornando-o muito mais forte que os outros homens de sua aldeia.

2. Os episódios e a história do desenho Caverna do Dragão foram inspirados em uma aventura de RPG (Role Playing Game). Um boato diz que, no final, todos os personagens morreram, mas este capítulo, claro, nunca foi feito pelos produtores do desenho.

3. A primeira exposição de quadrinhos do mundo foi realizada em São Paulo em 18 de junho de 1951. Na época, havia campanhas contra os quadrinhos no país, apoiadas por professores, pais de crianças e padres. Além de não ser considerada uma forma de arte, a história em quadrinhos era pivô de uma disputa dos jornais Última Hora e Tribuna de Imprensa contra O Globo. Isso porque a publicação de Roberto Marinho vinha acumulando uma fortuna devido aos quadrinhos que não recusava publicar. A Expo Internacional de Quadrinhos, organizada pela Associação Brasileira de Imprensa, foi uma tentativa de conter o preconceito contra esse tipo de arte. Hoje, São Paulo consta em enciclopédias da França, Itália, Estados Unidos e Espanha como a primeira cidade do mundo a promover os quadrinhos de forma didática.

4. O mangá é um tipo de HQ inventada no Japão. São histórias feitas na maioria das vezes em preto e branco. Elas possuem traços elaborados e narrativas de fácil leitura, protagonizadas por personagens com olhos grandes e expressivos.

5. Quando a Marvel foi fundada, em 1939, chamava-se Timely Comics. Seu criador, Martin Goodman, era editor da revista New York Magazine.

6. O desenho do Scooby-Doo entrou para o Livro dos Recordes em 2004 como a animação que mais teve episódios no mundo. A 350ª aventura de Scooby, Salsicha, Velma, Fred e Daphne foi ao ar nos Estados Unidos no dia 29 de outubro de 2004.

7. O criador do The Flash, Harry Lampert, começou sua carreira desenhando historinhas do Popeye e da Betty Boop para os estúdios Fleischer, em Nova York (EUA). Ele faleceu em 13 de novembro de 2004, vítima de câncer.

8. O primeiro romance gráfico, vertente das HQs que se aproxima da literatura, foi Um Contrato com Deus, publicado por Will Eisner em 1978. Eisner também é o criador do super-herói Spirit. Ele morreu dia 3 de janeiro de 2005 durante uma cirurgia para implantação de quatro pontes de safena.

9. Tio Patinhas foi criado em 1947 por Carl Barks, o mesmo desenhista que deu vida ao professor Pardal, Escoteiros Mirins, Patacôncio (arquiinimigo de Patinhas), Gastão (o pato mais sortudo do mundo), Irmãos Metralha e Maga Patalógica.

10. O Museu de Histórias em Quadrinhos fica na cidade de Angoulême, no sudoeste da França, onde são realizados festivais sobre o assunto desde 1974. Inaugurado em junho de 2009 pela ministra da cultura do país, Christine Albanel, o museu fica em um antigo armazém de vinho com 5 mil metros quadrados. No total, 9,6 milhões de euros (26,4 milhões de reais) foram gastos para a coleção ser reunida e o armazém ser reformado. O acervo conta com 8 mil desenhos originais. Dentre os artigos expostos, estão também vídeos, documentos e vários objetos que compõem o imaginário das HQs. Quatro seções dividem o museu. Delas, apenas a primeira é fixa, dedicada à história das HQs. De acordo com os historiadores responsáveis pela pesquisa que resultou no museu, as histórias em quadrinhos surgiram em 1883, de duas tendências distintas: a francesa e a norte-americana. Na primeira, as tirinhas eram publicadas em livros e revistas semanais; na segunda, os quadrinhos apareciam em jornais e em pequenas revistas, os "comic books". Uma biblioteca também faz parte do museu, e conta com 115 mil revistas e 43 mil livros.