10 curiosidades sobre o Natal

1. Alguns pesquisadores dizem que a tradição de comemorar o nascimento de Jesus Cristo no dia 25 de dezembro foi estabelecida pelo Papa Libério em 354 d.C. De fato, não há documentos que certifiquem que o Messias veio mesmo ao mundo nessa data - sequer nesse mês.

2. A Igreja Católica escolheu o período para celebrar o nascimento de Cristo, porque nessa época, na Roma antiga, eram realizadas as Saturnais (festa muito popular, que reverenciava o deus Saturno) e outras festas pagãs. A ideia foi diminuir a importância das comemorações e, ao mesmo, "adaptá-las" a passagens e princípios relacionados à vida e obra de Jesus. Também se sabe que muitos líderes, mestres e figuras mitológicas de outras crenças vieram ao mundo no dia 25 de dezembro ou em data próxima.

3. A criação da Missa do Galo, ato religioso do Dia de Natal, é atribuída a São Francisco de Assis. Há uma lenda que diz que foi um galo que anunciou o nascimento de Jesus Cristo. O animal teria cantado exatamente à meia-noite da virada do dia 24 para 25 de dezembro, no momento em que o rebento teria nascido.

4. Segundo a história, São Francisco construiu o primeiro presépio para lembrar fiéis do ambiente em que Jesus vivia. Foi na cidade de Greccio, na Itália, em 1224. Ele exibia o presépio à meia-noite, exatamente na hora simbólica do nascimento. O ato era seguido de uma missa. Como os galos cantavam às primeiras horas da madrugada e isso acontecia durante a solenidade, o povo deu a essa celebração o nome de Missa do Galo.

5. Em Portugal, Espanha e Brasil, havia o costume de levar um galo ao ato religioso. Se ele cantasse, era sinal de bom agouro para o próximo ano.

6. Canção mais popular da noite de Natal, "Noite Feliz" nasceu na Áustria, em 1818. Na cidade de Arnsdorf, ratos entraram no órgão da igreja e roeram os foles. Preocupado com a possibilidade de uma noite de Natal sem música, o padre Joseph Mohr saiu atrás de um instrumento que pudesse substituir o antigo. Em suas peregrinações, começou a imaginar como teria sido a noite em Belém. Fez anotações e procurou o músico Franz Gruber para que as transformasse em melodia.

7. A versão brasileira da canção também foi feita por um religioso: o Frei Pedro Sinzig. Nascido na Áustria em 1876, veio morar na cidade de Salvador, na Bahia, em 1893. O frei naturalizou-se brasileiro em 1898 e se destacou como um grande incentivador da música religiosa no país. Atuou como consultor e conselheiro de muitos compositores, inclusive de Villa-Lobos, que a ele dedicou a canção "Missa S. Sebastião". Frei Pedro morreu na Alemanha em 1952.

8. As cores tradicionais do Natal são o verde, o vermelho e o dourado. O verde é um símbolo da vida e do renascimento; o vermelho simboliza o sangue de Jesus Cristo; o dourado representa a luz, a riqueza e a realeza.

9. De acordo com estatísticas da rede social Facebook, a maior taxa de fins de relacionamentos acontece nas duas semanas que antecedem o Natal. Por outro lado, o dia de Natal é a data do ano em que menos se rompem namoros. A taxa de suicídios nos dias próximos ao Natal também é a mais baixa do ano.

10. A maior meia de Natal do mundo tinha 32,5 m de altura por 14,9 m de largura. O trambolho pesava o mesmo que cinco renas e comportava quase mil presentes. Foi construída pela Sociedade das Crianças de Londres (Inglaterra) em dezembro de 2007.