A cidade de Kutná Hora, na República Tcheca, tem uma capela forrada de ossos. Calcula-se que de 40 mil a 70 mil esqueletos humanos tenham sido usados na decoração. O local tinha um cemitério sobre o qual foi jogado um punhado de solo da Terra Santa – tanta gente queria ser enterrada ali que faltou espaço e, em 1870, o carpinteiro Frantisek Rint organizou as ossadas em forma de cruzes e sinos. Para quem duvida, aqui vai uma foto.

Maluquices como essa podem ser encontradas aos borbotões no livro Mundo Bizarro, um guia fotográfico organizado pela editora Bradt Travel Guides e pela revista de turismo Wanderlust, ambas do Reino Unido. A edição brasileira acaba de ser lançada pela Panda Books.

Cerca de 300 imagens do mundo inteiro foram enviadas por viajantes, que também escreveram textos descrevendo cada situação. Há capítulos dedicados a pessoas, comidas, meios de transporte (a foto abaixo é de um carro fotografado no Canadá, que tem uma pequena fonte sobre o capô), mundo natural, arte e arquitetura. Mas a maior atração é o último deles, englobando fotos que não se encaixam em nenhuma outra categoria.

Entre caixas de correio estranhas e atrações esquisitas de museus, um texto do colaborador Professor Yaffle conta de sua viagem à ilha de Bornéu. Os habitantes de uma vila do povo iban não tinham geladeira, descarga ou telefone. Dormiam em quartos comunitários. Num belo dia, entretanto, o chefe da tribo apareceu com um aparelho de karaokê, algo totalmente inesperado – e bizarro.