Ela é do signo de Touro, com ascendente em Virgem e Lua em Sagitário.  “Eu sou a louca dos signos profissional”, afirma Bruna Paludo, conhecida nas redes como @br000na. Bruna é uma das pessoas que vem redefinindo a maneira como se faz e como se lê horóscopo hoje em dia. Bruna usa e abusa de memes, e fala como se fosse a melhor amiga de seus leitores. Nas divertidas previsões, librianas viram as “rainhas da porra toda” e escorpianas são “escorpicas”. Também não faltam “anjo”, “querido”, “docinho” e até “beesha” nas previsões. Seu perfil no Instagram tem quase 55 mil seguidores, e é nele que br000na propaga diariamente grande parte de conteúdo autêntico sobre os astros. Seus instastories costumam render, em média, 25 mil visualizações. No começo do mês, ela elabora um horóscopo para cada signo com base em um método que envolve a leitura dos astros e também a de cartas de tarô. O resultado, carinhosamente apelidado de “Horoscopinho”, é apresentado seguido por um meme relacionado ao conteúdo da previsão. Ela é responsável pelos horóscopos da revista ELLE desde janeiro, à convite da editora de conteúdo online Nathalia Levy, que já a acompanhava pelas redes sociais. “O retorno está sendo muito positivo”, afirma Nathalia. “As previsões de março estão entre os textos mais lidos do site desde sua publicação no dia 3 e isso é resultado da abordagem especial que a Bruna faz”.

A gaúcha de 29 anos conta que passou sua adolescência e parte de sua vida adulta adotando uma visão cética da vida. “Não botava fé em Astrologia”, diz ela. “Tinha me convencido de que essas coisas eram mentira, coisa da minha cabeça de criança. Afinal, nenhum cientista tinha provado”. Bruna começou a estudar Astrologia em 2011, dois anos antes de se formar em Direito. Na época, ainda levava uma vida que ela define como “careta”: estava casada havia oito anos e só queria saber de prestar concursos públicos. “Tinha uma vida bem nada a ver comigo, e acho que todo mundo via isso, menos eu”. Tudo mudou quando, em novembro de 2015, ela decidiu deixar que um amigo tirasse cartas de tarô para ela. De acordo com a leitura, ela iria terminar seu relacionamento, mudar de cidade e de carreira. Na hora, ela não comprou muito as ideias. Mas, em janeiro do ano seguinte, as previsões se tornaram realidade. “E foi aí que eu pensei ‘eita, tarô é um bicho brabo mesmo’”, conta.

Capturas do “Horoscopinho” que Bruna faz a cada semana no seu instastories. Cada previsão aprofundada de um signo, que ela faz com base em um método próprio que envolve cartas de tarô, é seguida de um meme que reflete a mensagem de modo engraçado

Ela mudou-se para São Paulo e a primeira coisa que fez foi se inscrever num curso de tarô. No começo, seu objetivo era autoconhecimento, mas foi só começar a tirar cartas para amigos que ela nunca mais parou. No fim do ano passado, o tarô já havia se transformado em sua principal ocupação e fonte de renda. “Desde novembro, eu estou trabalhando que nem uma workaholic da espiritualidade”, ela diz. Bruna equilibra uma produção intensa de conteúdo com consultas particulares.

De uma forma menos refinada, mas igualmente descontraída e com pitadas políticas, o perfil de Twitter Astro Poets (@poetastrologers) combina os signos com trechos de poemas e faz horóscopos semanais lúdicos e poéticos. Por trás da página estão os poetas americanos Alex Dimitrov e Dorothea Lasky, que definem o seu projeto como um “casamento astrológico” entre um sagitariano e uma ariana, uma combinação perfeita. Apesar de servir um nicho mais específico, a conta tem fãs célebres, como a cantora Lorde, entre os 270 mil seguidores. Em outubro do ano passado, a dupla ganhou uma coluna fixa de conselhos na W Magazine, importante publicação americana com foco em moda, beleza e cultura.

Alex Dimitrov e Dorothea Lasky, criadores do Astro Poets. Foto: Cole Wilson / The New York Times


Semana de 4 de março em Libra: O que você deseja acima de tudo? Consolo e a noite limpa. Bem, você tem isso agora, mas será que você acredita? Não se preocupe com as coisas que você não pode manter ou com os papéis apagados. Seja aquele que você deve ser. O único.

A Astrologia se faz tão presente no mundo virtual que tem até quem queira desvendar o fenômeno. O projeto Peoplestrology, encabeçado pelos analistas de tendências de mercado Lucas Liedke e André Alves, antigos diretores da agência Box1824, pretende mapear a percepção social dos signos e a influência que essa informação tem na vida das pessoas. O site conta com uma linha do tempo da pseudociência, que traça as suas origens no mundo antigo e explora as polêmicas ao longo dos anos. “Independente do que acreditamos ou não, Astrologia existe”, garante Liedke. “Não é algo científico, mas está no imaginário das pessoas e tem um poder simbólico muito forte”. Ao fim do compilado de informações que o site oferece, o internauta é convidado a responder uma série de questões a respeito da sua relação com Astrologia. As conclusões de Liedke e Alves a partir das respostas podem ser encontradas no blog do site.

No Facebook, uma das favoritas é a página “Não acredito em Astrologia, mas”, que tem 864 mil seguidores.  Ela é coordenada por um astrólogo cearense chamado Eli (que também realiza leituras individuais via WhatsApp). Tem postagens que associam tuítes, memes e capturas de filmes aos signos, como a posicionamentos específicos do mapa astral de cada pessoa. A frase na descrição da página – “Chega de Astrologia clichê, né?” – define bem o espírito dessa nova geração de místicos.

Leveza é o que não falta também a br000na, que mistura análises profundas do movimento dos astros e de determinados posicionamentos astrais aos memes. “Por muito tempo, eu fui uma pessoa séria e muito preocupada em falar tudo de um jeito muito duro”, explica. “Eu vejo o tarô e a Astrologia por um viés muito emancipatório, e o humor entra nisso. A vida já é muito ‘desgraçenta’ e cheia de tragédia para a gente se levar tão a sério.”

 

  • Share/Bookmark