Os brasileiros gostaram dos adversários da primeira fase da Copa do Mundo de 2018. O sorteio realizado hoje em Moscou colocou Suíça, Costa Rica e Sérvia no caminho da Seleção Brasileira no Grupo E do Mundial que será disputado na Rússia. Do lado de lá, no entanto, a análise foi praticamente unânime: o Brasil é favorito e a briga pela segunda vaga está bastante aberta.

Os suíços, primeiros adversários do Brasil, não estão tão confiantes assim. Enquete feita pelo site do jornal Blick, um dos principais diários, mostrava um empate técnico para a pergunta “Foi um bom sorteio?”: 50,1% dos internautas responderam “Não, após três jogos a Copa do Mundo acabou para nós” e 49,9% disseram que “sim, marcharemos até as oitavas de final”. O Blick, aliás, colocou na capa de sua versão digital a declaração do técnico Vladimir Petkovic: “Podemos conseguir um ponto contra o Brasil”. Os suíços também destacaram a possibilidade de um cruzamento com a vizinha Alemanha já nas oitavas de final.

Blick destaca otimismo do técnico suíço

Da mesma forma, o 20Minuten, outro importante jornal da Suíça, apontou o Brasil como favorito no Grupo E. A publicação destacou que o Brasil “voltou ao curso” sob o comando do técnico Tite. O jornal admite que a Seleção local não será favorita contra os brasileiros. Os leitores estão um pouco mais otimistas que os Blick: 47% responderam que gostaram do sorteio, pois “os adversários são atraentes e o mata-mata é logo ali”, enquanto 42% disseram que “não, com esses três adversários dificilmente sobreviveremos” – 11% disseram não ter opinião formada.

Equilíbrio na repercussão do sorteio na Suíça

Na Costa Rica, as opiniões também estão divididas. Os costarriquenhos, grandes surpresas da Copa do Mundo de 2014, destacam um novo encontro com o Brasil na fase de grupo – será a terceira vez, repetindo 1990 e 2002, nas cinco participações do país no Mundial. “Outra vez o Brasil!”, exclamou o CR Hoy. O diário repercutiu ainda as bem humoradas reações dos torcedores locais à má sorte dos”ticos” no sorteio.

“Outra vez o Brasil”

A imprensa local aposta alto no Brasil: o La Nación publicou um artigo do jornalista brasileiro Carlos Eduardo Mansur onde a Seleção é destacada como favorita ao título após a “revolução do técnico Tite”. A imprensa local evitou fazer prognósticos a respeito das chances de classificação dos costarriquenhos. O La Nación apenas optou por destacar o retrospecto ruim em jogos contra o Brasil, regular nos confrontos contra a Suíça (uma vitória e uma derrota), além do ineditismo do enfrentamento com a Sérvia.

Jornal costarriquenho destacou reações dos torcedores à má sorte do país no sorteio

Dos três adversários do Brasil, o que está mais empolgado, com folga, é a Sérvia. Pelo menos é o que parece se levarmos em conta as análises da imprensa local quanto ao sorteio. “A Sérvia pensa grande”, previu o Telegraf. Para 72,34% dos leitores do jornal, a Sérvia irá passar de fase: segundo 55,46% dos sérvios, em segundo lugar, e de acordo com 16,86% em primeiro. “A Sérvia caiu em um grupo onde pode lutar pela classificação”, acredita a reportagem do Telegraf. O Srbija Danas também se mostrou otimista e destacou o favoritismo dos brasileiros: “A Seleção tem um grupo muito bom onde o Brasil é favorito absoluto a passar de fase, mas a Suíça e a Costa Rica certamente não são equipes para se temer”.

Leitores sérvios acreditam na classificação para as oitavas de final

No Blic a análise foi parecida: “Nossos jogadores se saíram bem pois receberam adversários com os quais podem jogar. Nem mesmo o Brasil parece botar tanto medo. Embora admita que seja um jogo difícil e de apontar a nossa seleção como “a mais refinada do mundo”, o Blic se agarra no histórico da antiga Iugoslávia para acreditar em um bom resultado: “No passado, os nossos times sabiam jogar contra eles”. Classificar-se em primeiro, no entanto, não está nos planos: “Parece que depois de um longo tempo a sorte voltou a aparecer para a Sérvia. A análise realista é de que brigaremos pela vaga com a Costa Rica e os suíços”, aposta.

  • Share/Bookmark