Um dos jogadores mais importantes da história do Los Angeles Lakers, Kobe Bryant se aposentou no ano passado depois de 20 temporadas defendendo as cores do mais tradicional time de basquete de Los Angeles. Foram cinco títulos (embora nas quatro últimas temporadas o Lakers tenha ficado em penúltimo ou último lugar em sua conferência) e vários recordes. Agora, já aposentado, Kobe quebrará mais uma marca: será o primeiro jogador a “aposentar” dois números de camisa por uma mesma equipe.

A prática de aposentar números de camisa é muito comum na NBA, a liga profissional de norte-americana: quando um jogador marca sua história em uma equipe, o número da camisa que ele usava costuma ser aposentado, ou seja, nunca mais será utilizado por outro jogador. Existem ainda outros casos específicos como o do Utah Jazz, que aposentou o 1.233 para celebrar o número de vitórias do técnico Jerry Sloan ou o de Sacramento Kings e Orlando Magic, que nunca mais usaram o número 6 para exaltar suas torcidas, o “sexto jogador”. As camisas “aposentadas” geralmente são desfraldadas no alto da quadra. Algumas não possuem um número pois homenageiam técnicos, dirigentes ou até mesmo narradores dos canais oficiais.

Kobe Bryant terá suas duas camisas aposentadas pelo Los Angeles Lakers

Ao longo da temporada passada surgiu um questionamento: que número seria aposentado para homenagear Kobe Bryant? Entre as temporadas 1996/1997 e 2005/2006, ele usou o número 8. Nesse período, conquistou três títulos. A partir da temporada 2006/2007, Kobe passou a usar o 24 e, embora tenha conquistado apenas dois títulos, se firmou definitivamente como lenda do basquete mundial. No ano passado, o próprio Kobe deu uma opinião curiosa sobre o tema: “Caso apenas uma camisa seja aposentada, será muito difícil que algum outro jogador escolha o número que sobrou”.

Ontem a imprensa norte-americana começou a especular o que foi confirmado hoje por meio de um email enviado pelo Los Angeles Lakers aos seus torcedores: tanto o número 8 quanto o número 24 deixarão de ser usados pelos jogadores da equipe. A cerimônia de aposentadoria das camisas será realizada no dia 18 de dezembro, no intervalo da partida entre o Lakers e o Golden State Warriors no Staples Center, o ginásio de Los Angeles. Kobe será o décimo nome do Lakers a merecer a honraria (veja foto abaixo). São nove jogadores e o narrador Chick Hearn (1916-2002).

Com as duas camisas retiradas do quadro do Lakers, a NBA chegará a 181 camisas aposentadas. O campeão de homenagens é o Boston Celtics, que, em 11 de fevereiro de 2018, imortalizará o 34 de Paul Pierce, a 22ª de sua história. Curiosamente uma delas é a única com letras: LOSCY, apelido do jogador Jim Loscutoff. Das 30 franquias da liga, apenas três não levantaram nenhuma camisa: Toronto Raptors, Los Angeles Clippers e Memphis Grizzlies. Mas o Grizzlies deve deixar logo essa lista, afinal em breve deve aposentar o número 50 de Zach Randolph, que curiosamente ainda joga na NBA pelo Sacramento Kings. O número 32 é o mais frequentemente deixado de lado para futuros jogadores: foram 11 homenagens.

O painel com as camisas levantadas do Los Angeles Lakers em foto de 2013

Se o feito de Kobe – ter duas camisas levantadas por um mesmo time – é inédito, outros 12 jogadores imortalizaram duas camisas por equipes diferentes. É o caso, por exemplo, de Michael Jordan, que eternizou o seu número 23 no Chicago Bulls e no Miami Heat. Miami Heat? Embora nunca tenha jogado pelo time de Miami, a diretoria do Heat resolveu homenageá-lo – e sugeriu que todos os times da NBA fizessem o mesmo. Wilt Chamberlain e Pete Maravich foram homenageados por três times diferentes.

  • Share/Bookmark