O Big Ben, o relógio mais famoso do mundo e um dos principais cartões postais de Londres, entrou em silêncio hoje ao meio dia no horário local, 8 da manhã no horário de Brasília. A tendência é que ele passe quatro anos sem soar suas tradicionais badaladas. Oficialmente, a justificativa é a de preservar os trabalhadores que farão obras para manutenção do relógio das fortes badaladas emitidas de hora em hora.

O assunto vem movimentando a vida dos ingleses. Soluções que diminuam o período de silêncio estão sendo discutidas até mesmo na Câmara dos Comuns (equivalente à nossa Câmara dos Deputados). Agora há pouco, londrinos e turistas se reuniram perto da torre para ouvir o que podem ter sido os últimos gongos soados pelo relógio nos próximos quatro anos.

O Blog do Curioso separou 10 curiosidades a respeito desse que é um dos maiores cartões postais da Europa:

1. Se cumpridos de fato, esses quatro anos serão o maior período de silêncio pelo qual o Big Ben já passou. Inaugurado em 31 de maio de 1859 como o ato final da construção da torre (que levou 16 anos), o relógio ficou calado por dois anos entre 1983 e 1985 e também em 2007. Nos dois casos, o motivo foi o mesmo: obras para manutenção. Durante as duas Guerras Mundiais, o relógio ficou em silêncio e no escuro em ocasiões esporádicas. O período de silêncio mais recente foi em 17 de abril de 2013, durante o funeral da ex-primeira ministra Margaret Thathcer.

2. Na verdade, Big Ben é o nome do sino que está no alto da torre. O relógio se chama “Relógio da Torre do Palácio de Winchester”. Duas teorias sustentam a origem do nome “Big Ben”: a primeira diz que trata-se de uma referência a Benjamin Hall, parlamentar durante 30 anos e que era chamado justamente de “Big Ben” por causa de sua altura. A outra teoria, menos provável, é de que foi uma homenagem ao boxeador Benjamin Caunt, campeão inglês dos pesos-pesados entre 1838 e 1845, bastante admirado pelos membros do Parlamento.

3. O sino pesa 13,7 toneladas e seu soar emite um som de 118 decibéis, equivalente ao emitido por uma banda de rock durante uma apresentação, podendo ser ouvido a 3 quilômetros de distância.

4. A torre tem 96 metros de altura e é a construção mais fotografada do Reino Unido. As reformas para manutenção tem um custo estimado em 29 milhões de libras (117 milhões de reais).

5. Uma pesquisa publicada no último sábado mostrou que 44% dos britânicos entrevistados apoiam que o relógio fique mudo durante a reforma, soando apenas em ocasiões especiais como o Ano Novo e o “Remembrance Day”, o dia da lembrança aos ingleses que batalharam na I Guerra Mundial. Do outro lado, 41% defendem que o Big Ben continue operando de forma normal.

Veja também: minha visita curiosa ao Big Ben

6. Uma equipe de engenheiros e relojoeiros visita esse cartão postal três vezes por semana para garantir o seu funcionamento e fazer jus à fama de pontualidade dos britânicos. O relógio, no entanto, já atrasou: na virada de 1962 para 1963, uma nevasca afetou a mecânica do relógio e o deixou 10 minutos atrasado justamente na hora de anunciar a passagem do ano. Alguns outros atrasos famosos foram registrados pelas mais variadas razões: em 1941, ele parou por 24 horas devido a um acidente provocado por um funcionário, o que voltaria a acontecer em 1976 e provocaria 20 dias de interrupção; em 1949, um pouso de um bando de aves comprometeu o mecanismo das engrenagens e gerou um atraso de cinco minutos; em 1997, foram 24 horas travado na véspera das Eleições Gerais; em 2005, foi o calor quem provocou um hiato de uma hora e meia.

7. Em 2015, por causa da pressão do ar, aconteceu o contrário: o relógio passou duas semanas adiantado em seis segundos.

8. A nova reforma no Big Ben trará uma novidade que certamente agradará os funcionários que trabalham na manutenção: um elevador será uma alternativa aos 334 degraus em espiral que hoje são o único caminho para se chegar ao topo da torre.

9. O tempo é marcado por um pêndulo sustentado por uma pilha de moedas. Colocando-se uma moeda a mais, acelera-se o tempo em 0,4 segundo. Por isso, quando o relógio está atrasado ou adiantado, o relojoeiro atua retirando ou inserindo as moedas e não corrigindo diretamente o tempo como se faz com um relógio comum.

10. O sino foi construído na Whitechapel Bell Foundry, uma fábrica de sinos que até hoje funciona em Londres. A encomenda ficou pronta no dia 10 de abril de 1858, praticamente um ano antes da inauguração do relógio. Quatro outros sinos menores e menos barulhentos acompanham o maior deles e soam de 15 em 15 minutos. São chamados de “Quarter Bells” justamente por marcarem o quarto de uma hora.

  • Share/Bookmark