Hoje (12 de julho), os Rolling Stones comemoram seu 55º aniversário. Nessa data, em 1962, seis jovens ingleses subiam no palco do Marquee Club, uma casa noturna em Londres, para fazer história na cena do rock ‘n roll. Curiosamente, amanhã, dia 13, é o Dia Mundial do Rock.

Em homenagem a essa lenda musical, que ainda hoje faz shows antológicos, o Blog do Curioso preparou uma lista de 50 curiosidades. Confira:

1. O músico Michael Phillip Jagger, que se tornaria líder da banda Rolling Stones, nasceu em 26 de julho de 1943 em Dartford (Inglaterra). Seu pai, Basil “Joe” Jagger, era professor de ginástica. A mãe, Eva Scotts, é australiana.

2. Aos 15 anos, Mick Jagger participou da série de televisão Seeing Sport, demonstrando como escalar uma rocha e montar uma barraca.

3. Mick Jagger e Keith Richards conheceram-se na escola Wentworth County Primary, no começo dos anos 50.

4. Em 1958, o guitarrista Brian Jones saiu da escola com nove notas zero. Em 1959, Mick Jagger quase alcançou o feito: tirou sete zeros.

5. Aos 16 anos, Brian Jones já tinha dois filhos não assumidos.

6. Em 1960, Mick Jagger ingressou na Escola de Economia de Londres. Ele largou o curso para formar a banda.

7. A primeira apresentação dos Rolling Stones contou com o baterista Mick Avory, que logo largou a banda. Mais tarde, ele se juntou ao The Kinks.

8. Quando os Rolling Stones estavam no começo da carreira, uma revista masculina chamada Combo publicou o boato, depois desmentido, de que Mick Jagger iria fazer uma operação de troca de sexo na Suécia.

9. A primeira sessão de gravação oficial dos Rolling Stones aconteceu em maio de 1963. No mesmo ano, a banda apareceu na TV pela primeira vez. Foi no programa “Thank Your Lucky Stars”, no dia 7 de junho.

10. Em 1963, os garotos do Rolling Stones eram considerados exóticos por usarem cabelos longos. No Natal daquele ano, a banda divulgou uma campanha dizendo “Boas festas aos cabeleireiros que estão morrendo de fome”.

11. O empresário dos Stones, Andrew Loog Oldham, um jovem de 19 anos, enxergava nos rapazes o oposto da imagem “certinha” dos Beatles. Lançou a campanha “Você deixaria sua filha se casar com um Rolling Stone?”, que fez grande sucesso.

12. Em 1964, um rapaz chamado Laurie Yarham, de 16 anos, ganhou um concurso de imitação de Jagger. Depois se descobriu que ele na verdade era o irmão mais novo do cantor, Chris.

Chris Jagger

13. O nome da banda Rolling Stones não foi inspirado no hit Like a Rolling Stone, de Bob Dylan, como muitos pensam. Essa música só foi lançada em 1965, três anos depois da fundação dos Stones. Quem ajudou a batizar o grupo foi, na verdade, Muddy Waters, com sua canção Rolling Stone, da década de 40. Foi Brian Jones quem sugeriu o nome. Como ninguém teve ideia melhor, a escolha foi aceita. Mas no início a banda se chamava “Rolling Stones Blues”.

14. Em 1965, o guitarrista Keith Richards mostrou aos outros integrantes do Rolling Stones o esboço de Satisfaction. O grupo decidiu gravar a canção sem confiar que teria apelo comercial. Ela acabou se tornando seu maior sucesso e um dos grandes clássicos do rock.

15. Em dezembro de 1965, Keith Richards levou um choque acidentalmente e demorou 7 minutos para recuperar a consciência.

16. Mick Jagger tirou uma frase da música Paint it Black (1966) do livro Ulisses, de James Joyce. Trata-se de “I turn my head until my darkness goes”, que significa “eu viro a cara até que a minha escuridão se vá”. A música gerou polêmica na época porque, no encarte do disco, colocaram uma vírgula antes da palavra “black”. Muitos acharam a atitude racista, já que “paint it, black” pode significar “pinte, negro”. Sem a vírgula, a frase tem outro sentido: “pinte de preto”.

17. A música We Love You, de 1967, conta com John Lennon e Paul McCartney nos backing vocals. O hit I Wanna Be Your Man (1963), gravado pelos Stones, foi escrito pela dupla.

18. Mick Jagger, Keith Richards & Cia. não cansam de provar ao mundo o sucesso de sua equação matemática: a longevidade de uma banda de rock é inversamente proporcional ao quanto seus integrantes se comportam bem. Só entre 1967 e 1977, período que é considerado seu auge criativo, foram mais de dez prisões – por porte e cultivo de maconha, posse ilegal de armas, agressões e consumo de heroína e anfetaminas.

19. A partir de 1968, Mick Jagger começou a vir com freqüência ao Brasil. Na sua segunda visita, ele trouxe Keith Richards e juntos compuseram Honky Tonky Women, na Fazenda Boa Vista, do banqueiro Walter Salles.

20. Era para o álbum Beggar’s Banquet ter sido lançado em maio de 1968, mas a gravadora Decca adiou o projeto para dezembro. Na festa de lançamento, em resposta, os Stones jogaram tortas nos rostos dos executivos da gravadora.

21. Em 1969, os Stones amargaram a morte de um fã em pleno show. O jovem negro Meredith Hunter foi assassinado por um membro da gangue de motoqueiros Hell’s Angels, recrutados para a segurança de um show nos Estados Unidos. Hunter foi morto a facadas enquanto a banda tocava Under My Thumb.

22. Um dos operadores de câmera do documentário Gimme Shelter (1970), sobre o Rolling Stones, era ninguém menos que o hoje lendário diretor George Lucas.

23. Martin Scorsese usou a música Gimme Shelter, do Rolling Stones, em quatro de seus filmes. Veja uma cena de “Os Bons Companheiros” (1990) com a trilha sonora dos Stones:

24. Em 1971, quando estreou o Rolling Stones Records, selo próprio da banda, também foi criado o famoso logotipo em forma de boca. Há um grande engano quanto ao criador da marca registrada dos Stones. A maioria das pessoas acredita ser Andy Warhol, uma vez que ele desenhou a capa do álbum Sticky Fingers, no qual o logotipo apareceu pela primeira vez. No entanto, o verdadeiro autor é John Pasche. O designer ouviu a ideia de Mick Jagger, que sugeriu a boca de uma deusa hindu, e a adaptou-a para criar a língua dos Stones.

25. Em 1969, Mick Taylor entrou no lugar de Brian Jones, que, devido ao envolvimento com drogas, já não apresentava um bom desempenho. Meses depois, Brian foi encontrado morto dentro da piscina de sua casa, em Sussex (Inglaterra).  Taylor foi substituído por Ron Wood em 1975. Os guitarristas Jeff Beck e Peter Frampton eram outras opções.

26. Em 2000, Ron Wood foi internado na clínica de reabilitação Priory, no subúrbio londrino de Southgate. É a mesma clínica que tratou Amy Winehouse e a modelo Kate Moss.

27. Keith Richards e Mick Jagger apareceram no episódio How I Spent My Strummer Vacation, de Os Simpsons, em 2002.

28. Mick Jagger filmou no Brasil, em 1984, Running out of Luck. O cantor Ritchie fez uma ponta no longa-metragem.

29. O pianista Ian Stewart morreu em 1985, aos 47 anos, de ataque cardíaco. Ele nunca foi considerado um membro oficial da banda por não exibir uma imagem correspondente à dos Stones.

30. Charlie Watts, o baterista do Rolling Stones, perguntado por que a banda voltaria a fazer turnê, respondeu: “Resolvemos voltar porque vivemos no mundo da música dominado por Britney Spears”. A cantora já fez uma versão de Satisfaction, dos Stones.

31. Bill Wyman deu adeus ao grupo em 1992. Quem o substituiu no baixo foi Darryl Jones, que não é considerado um membro oficial da banda.

32. Em 1994, os próprios Rolling Stones convidaram Rita Lee a abrir seus shows no Brasil, realizados no início do ano seguinte. Em 28 de dezembro, poucos dias antes da apresentação, a cantora foi internada e chegou a ficar em coma. Noticiaram que a causa teria sido o uso do calmante Lexotan com bebida alcoólica, mas ela mesma anunciou que passara mal por causa de um chá alucinógeno. Rita Lee se recuperou e acabou fazendo os shows para os Stones. Na última apresentação carioca, Mick Jagger ligou para ela e lhe pediu que trocasse de lugar com o Spin Doctors e fizesse o show imediatamente antes dos Stones.

33. Keith Richards é vítima de lendas tétricas. Os boatos diziam que o guitarrista do Rolling Stones precisava se livrar com urgência do vício de cocaína para participar de uma importante turnê europeia. Recorreu a um tratamento de choque: fez uma transfusão integral de sangue. Desde então, para continuar vivo, precisaria refazer periodicamente essa hemodiálise “total”. A fofoca ganhou força depois que o próprio Richards confirmou a história a um jornalista. Depois, assumiu que era uma piada.

34. Durante toda a carreira, a banda ganhou apenas duas estatuetas Grammy, uma delas pelo álbum Voodoo Lounge, de 1994.

35. O espetáculo Voodoo Lounge, realizado em 1995 no estádio do Pacaembu, foi anunciado assim: “Senhoras e senhores, pela primeira vez no Brasil, Rolling Stones, a maior banda de Rock do Mundo!” Nesse show, a potência sonora dos equipamentos foi de 2 milhões de watts e causou traumas acústicos a várias pessoas.

36. O único álbum do Rolling Stones que não chegou aos cinco primeiros colocados das paradas inglesas foi Bridges To Babylon (1997), que empacou no 6º lugar.

37. Em fevereiro de 1998, na segunda turnê dos Stones pelo Brasil, Mick Jagger conheceu a modelo brasileira Luciana Gimenez. Encontraram-se na véspera da estreia no Rio de Janeiro, numa festa em Santa Tereza. Em maio de 1999, nasceu Lucas, fruto do romance de oito meses que tiveram. Além do garoto, o cantor tem outros seis filhos, com quatro mulheres diferentes.

Mick e Lucas Jagger

38. Para aplacar a fúria de sua ex-mulher, a modelo texana Jerry Hall, Mick Jagger retirou 15 milhões de dólares do seu patrimônio. O pivô da separação foi a gravidez da modelo e apresentadora brasileira Luciana Gimenez.

39. Os Rolling Stones assinaram com a gravadora Decca em 1963. Próximo ao encerramento do contrato, em 1971, a gravadora cobrou do grupo uma última música que eles supostamente deviam à empresa. Irritado, Mick Jagger entrou com seu violão no estúdio e gravou um blues cheio de palavrões. A música, é claro, nunca foi veiculada.

40. Em 2003, Mick Jagger recebeu da coroa britânica o título de “Sir”. A cerimônia demorou 18 meses para ocorrer porque a agenda do cantor vivia lotada de compromissos. A concessão da honraria causou polêmica. Keith Richards declarou à imprensa que achava um “absurdo” Mick aceitar “uma dessas medalhas do sistema”.

41. Certa vez, quando Mick Jagger foi levar seu filho à escola, as crianças que estavam no local exclamaram: “Olha, é o homem que fazia parte dos Beatles!”.

42. A canção Sympathy for The Devil (“Compaixão pelo Diabo”), presente no álbum The Beggar’s Banquet, teve influência dos batuques dos centros de umbanda frequentados por Mick Jagger na Bahia.

43. Os Rolling Stones tinham um jatinho particular chamado Lapping Tongue (algo como “Língua Rotativa”). Dentro dele, aprontaram poucas e boas. Uma vez, assistiram à relação sexual de um médico que acompanhava o grupo com uma fã da banda. Quando eles mudavam de posição, os roqueiros gritavam e aplaudiam.

44. Em 2004, um baixo roubado de Bill Wyman foi devolvido quase 40 anos depois. O instrumento havia sumido em 1966, durante uma turnê que os Stones faziam na Nova Zelândia, e tinha passado os 15 anos anteriores ao retorno na casa de um músico local, que o havia recebido como parte de um pagamento. Quando descobriu a história do baixo, o músico o devolveu a Wyman.

45. A cantora Sheryl Crow declarou à imprensa que “a coisa mais complicada de estar no ramo do rock é que, não importa o quão boa seja a sua canção, ela sempre parecerá um rascunho de uma música dos Rolling Stones”.

46. Para fazer um show na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, em 2006, o Rolling Stones exigiu: uma sala de ginástica; quatro Mercedes pretas blindadas, com motorista bilíngue; 48 garrafas de vinho tinto e branco; 65 aparelhos de videogame; uma mesa de sinuca; uma mesa de pebolim; e 5 litros de leite de soja. Um público de cerca de 1,5 milhão de pessoas compareceu no show. A banda já havia tocado no Brasil em 1995 e 1998.

47. Em 2006, os Rolling Stones eram a banda mais rica da indústria musical, com um patrimônio de 750 milhões de dólares. Só a turnê desse ano arrecadou 138 milhões.

48. O Rolling Stones emplacou, ao longo de sua carreira, 9 discos em primeiro lugar nas paradas de sucesso. A banda figura, junto com Elvis Presley, em segundo lugar nos recordes mundiais. Só perde para os Beatles, que conseguiram o feito com 19 discos.

49. Em homenagem a Marlon Brando, Keith Richards batizou um de seus filhos de Marlon.

50. Há rumores de que os vocais da música Time Waits For No One foram feitos por Bob Dylan. Especialistas já confirmaram a suposição, mas a banda nunca confirmou o feito.

  • Share/Bookmark