A República de Nauru é o menor país do mundo (descontando o Vaticano, que é uma cidade-estado dentro da Itália). Trata-se de uma ilha de apenas 21 quilômetros quadrados, área equivalente ao bairro de Vila Brasilândia, na zona norte de São Paulo. Com uma população de apenas 10 mil habitantes, Nauru tem como vizinho mais próximo Kiribati, que está a 300 quilômetros, distância de Curitiba até Florianópolis.

Isolado e com pouco a mostrar, Nauru naturalmente não é o desejo de nenhum turista. Por isso tem o título de o país menos visitado do mundo. Os dados mais recentes sobre o turismo local, de 2011, apontam que apenas 160 pessoas visitaram o local naquele ano. É uma diferença considerável para a Somália, que aparece em segundo lugar, com 400 visitantes em 2014, e maior ainda para Tuvalu, que fecha o indesejado pódio com 1.200 turistas em 2013.

O levantamento dos 26 países menos visitados do mundo (houve um empate na 25ª posição) foi publicado no final de semana pelo norueguês Gunnar Garfors no site britânico Business Insider. Em 2013, ele já havia feito uma lista semelhante.

Mesmo os eventuais interessados em descobrir um pouco mais sobre os nauruanos, independentes da tutela conjunta de Austrália, Nova Zelândia e Reino Unido desde 1968, teriam dificuldades para chegar até lá. A única companhia aérea que opera no local é a Our Airlines, que conta apenas com um velho Boeing 737 que faz viagens para Honiaru, nas Ilhas Salomão, e Brisbane, na Austrália. Formada por vilas, a Nauru não tem capital – concentrando suas ações na maior delas, Yaren – e é atendida apenas por dois hotéis. A vida noturna praticamente não existe.

A ilha de Nauru tem área de apenas 21 quilômetros quadrados

Ainda assim, viajar por Nauru pode não ser de todo ruim. Dependendo de sua disposição dá para conhecer todo o país em uma corrida. São 19,5 quilômetros para dar uma volta em toda a extensão da ilha – que vista do alto lembra um circuito oval de automobilismo. A título de comparação, é um pouco mais que os 15 quilômetros da Corrida de São Silvestre e um pouco menos que os 22 quilômetros da meia maratona. Além disso,  Nauru conta com arrecifes e uma fauna formada por pássaros, além de ser cercada pelo Oceano Pacífico.

Lá se usa o dólar australiano como moeda oficial – cada um vale R$ 2,52. A vida dos nauruanos, se não é um paraíso, também não figura entre as piores do planeta. Com um IDH médio (0,652) a ilha tem uma renda per capita relativamente alta: 2,5 mil dólares americanos, equivalente a R$ 8.251. No Brasil, por exemplo, o índice é bem menor: R$ 1.113. O país vive uma pequena crise migratória vinda da Austrália. A população ínfima faz com que o PIB seja baixíssimo: 36 milhões de dólares – tomando por base os dados de 2016, a Apple leva uma hora e meia para faturar 36 milhões de dólares.

Administrativamente, Nauru tem 14 divisões. O Parlamento possui 18 membros eleitos de três em três anos e um deles é eleito dentro da casa como o presidente. A política é tão estável que o país não tem forças armadas e é defendido pela Austrália.

Parlamento de Nauru tem 18 deputados e elege o presidente

A lista dos 26 países menos visitados do mundo é dominada por dois continentes: a África lidera com 13 e a Oceania vem atrás com sete, incluindo três dos quatro primeiros (além de Nauru e Tuvalu tem as Ilhas Marshall, que figuram em quarto). A Ásia aparece com três países na lista, enquanto a América Central tem dois. Da Europa aparece apenas Liechtenstein, na 21ª posição. Veja a lista completa aqui.

  • Share/Bookmark