O musical Mamma Mia!, inspirado nas músicas do quarteto sueco ABBA, estreou em 1999 e pode estar no seu último ano de apresentação nos palcos da Broadway. O filme, lançado nove anos depois, foi um dos musicais mais vistos de todos os tempos. No Brasil, a saga do ABBa foi contada pelo jornalista Daniel Couri no livro Mamma Mia!, lançado pela Panda Books, em 2011. Daniel conta detalhes da vida dos integrantes do grupo, as histórias por trás de cada música, curiosidades sobre os shows, a discografia completa e os motivos da separação do quarteto. Mesmo afastados, os quatro integrantes continuam capitalizando a marca ABBA. Inauguraram em maio de 2013 o Museu Abba, em Estocolmo. Agora começa uma nova experiência que promete atrair ainda mais fãs para a terra natal do grupo [Confesso que, ao ler a notícia ontem, consultei os preços de passagens São Paulo-Estocolmo]. “Bem-vindos à festa que nunca acaba”, é assim que Björn Ulvaeus, um dos B de ABBA, apresenta Mamma Mia! – A Festa no site oficial. Trata-se de um restaurante temático, com um jantar inspirado no filme estrelado por Merryl Streep. Um jantar cheio de músicas do ABBA e danças típicas gregas, como a sirtaki. “A ideia nasceu do meu desejo de que os fãs mergulhassem no clima grego, alegre e vivo. O clima Mamma Mia!”, diz Björn na apresentação do site.

MMTP_press_bjorn3

O local escolhido foi o restaurante Tyrol, que fica na ilha de Djurgården e faz parte do complexo de diversões Gröna Lund, em Estocolmo.  A decoração remonta uma taverna grega, localizada em Skopelos, a ilha de 96,3 km² onde o musical foi filmado. A Nico’s Taverna sueca é idêntica àquela da Grécia – tem até o mesmo nome – com uma fonte de água no centro, oliveiras, cheiros, cores e estampas que lembram a ilha. A ideia é criar um cenário onde todos os garçons e convidados sintam-se em território grego. Mas a história, contada e cantada todas as noites, terá pequenas alterações. “Cada jantar será uma nova experiência embalada ao som das músicas do ABBA”, explica Björn.

MMTP_press_tyrol3

Durante o jantar, que conta com cardápio grego (peixe, carne bovina e de cordeiro, e opções vegetarianas), os funcionários também encenam e convidam o público a dançar e a cantar. Mas só participa quem quer. O ingresso individual custa 144 euros (cerca de R$641,52 pela cotação de 22/01/2016). Inclui o espetáculo e a comida. As bebidas são cobradas à parte. O preço salgado não é problema para os fãs do quarteto. “Não é simplesmente um restaurante, é uma festa mesmo”, aprovou Daniel Couri ao visitar o site. “O ingresso é para comer e viver, pelo menos por uma noite, esse universo incrível que é o do filme e do musical”.

(Foto: Micke Bayert)

(Foto: Micke Bayert/Divulgação ABBA-Brazil.blogspot.com.br)

Na última quarta-feira, dia da inauguração, Benny Andersson, Anni-Frid Lyngstad, Agnetha Fältskog e Björn Ulvaeus, os quatro integrantes do ABBA, se reuniram no local. A última vez que o quarteto havia se encontrado foi em 2008, durante a estreia sueca do filme Mamma Mia!. “É raro os quatro serem vistos juntos hoje em dia”, pontua Daniel. “Aí é que os fãs percebem a importância do local”. A banda iniciou a trajetória em 1972 e se separou em 1982. Durante os 10 anos vender astronômicos 300 milhões de discos, emplacando sucessos como “Dancing Queen”, “The Winner Takes It All” e “Chiquitita”. É considerado até hoje um dos grupos de maior sucesso do mundo, marcando presença até no Hall of Fame do Rock, em Cleveland, nos Estados Unidos.

  • Share/Bookmark