Criar um logotipo para cada um dos 450 bairros de São Paulo não será uma tarefa fácil e rápida. Uma reportagem publicada na Folha de S. Paulo no ano passado mostrou que apenas 15 bairros paulistanos têm bandeiras. O projeto Identidade São Paulo, em três meses de vida, já bateu esse número. São 20 bairros e mais o Mercado Central e a Rua Santa Ifigênia. Quem assina as peças é o designer gráfico Pedro Campos, assumidamente apaixonado por São Paulo: “Minha vida toda está ligada ao Caxingui e ao Butantã, onde eu cresci”, afirma.

Untitled-1

A ideia surgiu de verdade em 2009, mas ficou só no papel. Em 2013, depois de uma crise criativa, que provocou certa urgência em fazer algo autoral, Pedro resgatou um caderninho antigo de anotações e achou os rabiscos do projeto. Decidiu enfim pôr em prática, inspirado por um fenômeno que ele se esforça para tentar explicar: “Uma palavra que você ouviu a vida inteira torna-se, por alguns instantes, completamente estranha e engraçada. Foi o caso do Butantã. Dizia repetidamente: ‘Butantã, Bu-tan-tã’; rindo e me perguntando: que nome é esse?”.

bairro-butanta-identidade-sp

bairro-tatuape-identidade-sp

O projeto contribui para a divulgação da história e das tradições dos bairros paulistanos. Junto a cada arte criada por Pedro, há o ano de fundação do bairro e um texto que esclarece a inspiração do artista. O logotipo do Tatuapé, na Zona Leste, é um tatu, que representa o significado da palavra que dá nome ao bairro: “caminho dos tatus”. O de Moema, na Zona Sul, homenageia a índia Moema, personagem do livro Caramuru – Poema Épico do Descobrimento da Bahia, uma das possíveis inspirações do nome do bairro.

bairro-moema-identidade-sp

O designer gráfico conta com o apoio da mulher, a jornalista Stella Curzio, e com o trabalho do amigo Guilherme França, que desenvolveu o novo site do Identidade São Paulo, a ser lançado nos próximos dias. Fotógrafo profissional e sócio da Kakto Fotografia junto com Stella, Pedro só tem tempo de fazer um logotipo por semana. Ou seja: completar os 450 bairros, nesse ritmo, é trabalho para mais 8 anos. Ele, que hoje mora na Penha, desenvolveu um específico processo de criação para dar conta de conseguir representar com fidelidade bairros com os quais não é familiarizado. Primeiro, Pedro pesquisa a história do nome do bairro e suas tradições. Depois, rabisca livremente para, então, construir um logotipo baseado nos elementos fundamentais do bairro em questão. Ele conta que já recebeu mensagens indignadas de quem não encontrou o bairro do coração no portfólio do Identidade SP. Mas garante que são todas demonstrações de carinho: “É incrível a relação afetiva que os paulistanos criam com seus bairros”.

bairro-santo-amaro-identidade-sp

As artes do Identidade São Paulo já estampam camisetas (R$ 49,90) e capas para iPhone (R$ 44,90), disponíveis para venda no site do Projeto São Paulo City. Pedro programa para o início de 2015 o lançamento de uma loja virtual oficial, onde serão comercializados pôsteres, outros modelos de camisetas, canecas, ecobags, almofadas, quadros e outros suvenires com a cara dos bairros paulistanos.

  • Share/Bookmark