Começa hoje e vai até o sábado a 30ª Feira do Livro do Colégio Miguel de Cervantes, no bairro do Morumbi.  A Feira do Livro do colégio espanhol atrai cerca de 4 mil pessoas por ano, que poderão conferir as novidades e os lançamentos em estandes de 24 editoras e livrarias.

A primeira edição, em 1984, foi idealizada pela equipe pedagógica e pela bibliotecária da escola, Glória Maria Jauhar. “Participo até hoje da feira e posso dizer que ela é minha grande realização profissional”, revela Glória. “A marca principal do evento é a de promover o encontro do escritor com o aluno”. O escritor Ziraldo esteve presente com sua famosa obra “O menino maluquinho” naquela primeira Feira e é considerado como o padrinho do evento. No início, eram sete ou oito escritores convidados. Este ano serão 25 autores convidados para conversar com alunos, pais e visitantes. Além disso, nas primeiras edições, a venda de livros acontecia no pátio do colégio, onde eram montadas mesinhas sobre as quais era feita a exposição dos livros; atualmente, há 250 m2 de estandes nas dependências do Colégio. No ano passado, somente num dos estandes foram vendidos 3.300 exemplares de variados títulos. “É uma grande celebração da leitura”, afirma a autora Rosana Rios, que participa da Feira do Livro há dez anos. “O colégio dá muita importância à leitura, e isso se reflete na Feira. Tanto que reúne muita gente de fora”.

Nos anos 80, a feira estava voltada aos alunos e suas famílias; a partir dos anos 90, o interesse do público levou a escola a torná-la um evento aberto. “Hoje a Feira do Livro do Miguel de Cervantes é um híbrido de evento escolar e público”, explica o professor Antonio Rovai, do departamento de Atividades Complementares e Extracurriculares.  “O grande diferencial são mesmo os alunos”, diz o escritor José Roberto Torero, que participa da Feira há oito anos e apresentará neste ano o livro “Os oito pares de sapato de Cinderela”. “Eles sempre estão muito interessados, leem os livros com atenção e fazem boas perguntas, tornando a Feira muito divertida. Fora isso, a comida é deliciosa”.

A comida a que Torero se refere é um já tradicional almoço ao final da Feira, que reúne escritores e público para saborear uma típica paella espanhola preparada na própria escola. São vendidos cerca de 300 pratos por edição, e este ano eles custarão R$ 35,00 por pessoa, com direito a uma sobremesa e uma bebida.

Colégio Miguel de Cervantes
Av. Jorge João Saad, 905, Morumbi
http://www.cmc.com.br/

Confira aqui a programação da Feira:

· 16/5 – das 8h às 19h30 (aberta aos alunos e professores). Haverá um ato oficial de abertura, livre ao público, às 19h30, com a presença do escritor chileno Antonio Skármeta, que fará uma palestra sobre sua obra teatral “El Plebiscito”, que deu origem ao filme “No”, indicado ao Oscar 2012 de melhor filme estrangeiro.

· 17/5 – das 8h às 14h30 (aberta aos alunos e seu familiares, professores e ao público em geral mediante agendamento prévio pelo telefone (11) 3779-1808).

· 18/5 – das 9h às 17h (aberta ao público em geral). Entrada livre.

  • Share/Bookmark