O sistema de medidas padrão dos ingleses é um dos mais criativos do mundo. Consiste, basicamente, em usar partes do corpo ou objetos como unidades de medição. Tudo começou na Roma Antiga, quando as pessoas passaram a usar seus próprios pés para medir distâncias curtas. Para caminhos mais longos, usavam os passos. Os volumes eram estimados com a ajuda de itens da casa, como xícaras, baldes e cestas. Já nessa época, os romanos perceberam um impasse para seu tipo de medição: os objetos e partes do corpo de pessoas diferentes tinham medidas diferentes, gerando muitas variações.

Com o tempo, as medidas chegaram à Inglaterra, que, aos poucos, foi adaptando o sistema. No século 18, os ingleses haviam atingido uma padronização das unidades de medida muito superior em relação a outros países. O sistema, desenvolvido para facilitar o comércio, espalhou-se para as colônias americanas. No entanto, diferenças culturais e comerciais entre a América e a Europa levaram à uniformização dos pesos e medidas pelo Congresso norte-americano em 1790, fazendo com que abandonassem o peculiar sistema que, ainda hoje, é adotado pelos ingleses.

Veja como surgiram e quanto valem algumas medidas inglesas:

Pé (foot)

Um pé correspondia, originalmente, ao tamanho de um pé humano. Ainda na Roma Antiga, quando se decidiu criar um padrão, o pé foi dividido em 12 polegadas – número geralmente usado como base pelos romanos. Essa medida corresponde a, aproximadamente, o tamanho de uma caixa de uma dúzia de ovos, que costuma ser maior que a maioria dos pés humanos. Hoje, o pé é usado na determinação da altura das pessoas e na arquitetura (para medir paredes, chão, teto e distâncias entre um e outro ponto).

Um pé corresponde a 30,48 centímetros.

Jarda (yard)

A jarda começou a ser usada no século 4, pelos antigos reis saxões. Eles usavam uma faixa em volta da cintura que, eventualmente, poderia ser removida e utilizada como unidade de medida. A medida de 1 jarda era baseada, portanto, no tamanho da circunferência da cintura de uma pessoa, o que permitia grandes variações. No século 11, o rei Henrique I chegou a sugerir que 1 jarda correspondesse à distância da ponta de seu nariz ao seu polegar com o braço esticado. Com a padronização das medidas, foi estipulado que 1 jarda valeria 3 pés. Corresponde à largura de uma porta de tamanho padrão ou a 91,44 centímetros.

Galão (gallon)

A palavra “galão” vem da antiga denominação de balde. É uma medida usada para mensurar o volume de líquidos, que sempre foi um pouco confusa. No século 12, não se sabe se por motivos profissionais ou de orgulho próprio, os fabricantes de vinho e cerveja não conseguiam chegar a um acordo a respeito do tamanho de um galão. As medidas variavam em até 1 litro.

O rei Henrique VII, no século 15, decretou que um galão deveria corresponder a 4,4 litros menos 2 colheres de sopa (fácil, né?). No século 18, estipulou-se que um galão de cerveja correspondia a 4,4 litros, enquanto um de vinho, a 3,8 litros. Em 1824, foi finalmente decretado o galão oficial, sendo todos os outros abolidos. A nova medida – mais próxima à do galão de cerveja – foi definida como “o volume de 10 libras de água destilada medido em uma balança de bronze à temperatura de 16ºC”.

Um galão corresponde hoje a 4,546 litros. Só para complicar um pouco mais, ele ainda foi dividido em outras três unidades. Um quarto de galão (quart) corresponde a 1,136 litros; um quartilho (pint), a 0,568 litros; e uma xícara (cup) a 0,284 litros.

Vale lembrar que essas medidas só valem na Inglaterra. Nos Estados Unidos, um galão de cerveja não comportará mais de 3,8 litros.

Milha (mile)

A milha vem do termo romano mille passus, que significa mil passos. Correspondia, originalmente, a 5 mil pés humanos. No ano de 1500, membros da corte da dinastia Tudor criaram a unidade de medida “furlong”, que correspondia a 220 jardas. O gosto pela tradição britânica levou a rainha Elizabeth I, em 1593, a declarar que 1 milha não mais media 5.000 pés (como mandavam os romanos), mas 5.280 pés, que correspondiam a exatos 8 furlongs – uma medida autenticamente britânica.

Hoje, a milha é usada para medir a distância entre cidades e o comprimento de rios. Uma milha corresponde a 1,61 quilômetros.

Polegada (inch)

A polegada, que representava o tamanho de um dedo polegar, foi inventada pelo rei David I da Escócia, no ano de 1150. No século 14, o rei Eduardo II decretou que uma polegada corresponderia ao comprimento de 3 grãos de cevada, secos e redondos, enfileirados. Também já foi definida como o comprimento do enfileiramento de 12 sementes de papoula. Em 1959, foi decretado que uma polegada corresponde a 2,54 centímetros. Hoje, a medida é usada para mensurar o comprimento e a largura de fotografias, a profundidade de águas rasas, o tamanho de objetos e a grossura de livros.

Mão (hand)

A mão é uma medida antiga que costumava corresponder à largura de uma mão humana com os dedos fechados. Hoje, ela vale 4 polegadas e só é usada para mensurar a altura de cavalos (do chão à cernelha do animal). Trata-se de uma forma de medição rudimentar, inventada pelo egípcios por volta de 3000 a.C. Os iniciantes na tarefa de medir cavalos podem se confundir ao utilizar o sistema decimal da unidade. Dizer que um cavalo mede 15,2 mãos significa que ele mede 15 mãos e 2 polegadas (e não 2 décimos de mão). Como uma mão vale 4 polegadas, não há cavalos que medem 15,4 mãos – estes medem 16 mãos.

Uma mão corresponde a 10,16 centímetros.

Libra (pound)

Não é coincidência o nome desta unidade de medida de peso ser o mesmo da moeda da Inglaterra. No ano de 1266, o rei Henrique III decretou que a moeda de um centavo (penny) deveria pesar o mesmo que 32 grãos de trigo. Vinte centavos (ou 640 grãos) corresponderiam a uma onça (ounce), e 12 onças (7.680 grãos ou 240 moedas de um centavo), a uma libra (pound). Até hoje, na Inglaterra, 240 moedinhas de um centavo pesam uma libra.

Uma libra corresponde a 450 gramas.

  • Share/Bookmark