O bando de loucos da ESPN Brasil está completando dez anos. Sem os direitos de transmissão das partidas da Copa do Mundo de 2002, a emissora criou uma série de programas para falar da competição.

Um deles foi o “Loucos por Copa”, ideia do então diretor de jornalismo José Trajano. O programa, apresentado por Adriana Saldanha, trazia comentários e curiosidades de Copas anteriores. Os convidados eram Cláudio Arreguy, Paulo Vinicius Coelho, Roberto Assaf e eu. Só que o Loucos por Copa tinha prazo de validade. Seriam apenas cinco tardes de sábado – enquanto a Copa estivesse sendo disputada no Japão e na Coreia do Sul.

O Brasil conquistou o penta e a ESPN Brasil ganhou um programa. O Loucos por Copa virou Loucos por Futebol. Nascia um programa com formato totalmente inovador. A ideia é relembrar de ídolos e conquistas do futebol do passado e apresentar toda a criação cultural que gira em torno do esporte mais popular do país. Livros, cinema, teatro, música, revistas. Tudo com muito bom humor.

Ao longo de seus 10 anos, o Loucos por Futebol passou também por mudanças. Adriana Saldanha deixou a apresentação para criar o premiadíssimo “Caravana do Esporte”. Tivemos a troca de Robertos. Roberto Assaf saiu e entrou Roberto Porto. Celso Unzelte – o Pavarotti dos hinos – entrou no lugar de Cláudio Arreguy.

Em 2006, logo depois da Copa da Alemanha, o Loucos começou a receber convidados. Jornalistas, músicos, atores, blogueiros e humoristas abriram seus baús de recordações e falaram de suas paixões.
Colecionadores, pesquisadores e escritores desfilaram pelos programas, ajudando a enriquecer a história do futebol brasileiro. No ano passado, o jornalista e escritor João Máximo anunciou que era mais um nesse bando de loucos.

No Loucos por Futebol, que será apresentado hoje a partir da meia-noite, vamos reviver momentos marcantes desses dez anos. E reencontrar também os amigos.

  • Share/Bookmark