No próximo dia 14 de março, os colombianos  irão às urnas para escolher seus novos representantes. Para chamar a atenção do eleitorado, a candidata Maria Fernanda Valencia fez uma promessa um tanto ousada: se vencer a eleição, vai posar nua. “A nudez é um meio para passar uma mensagem”, justificou  Maria Fernanda  em entrevista ao jornal colombiano El Tiempo. Aos 42 anos, a ex-vice-ministra do Turismo da Colômbia pretende sair nua em alguma revista masculina, caso seu nome esteja entre os novos deputados. Com colégio eleitoral na capital do país, Bogotá, Maria Fernanda oferece, além do corpanzil, proteção às áreas verdes da cidade e às mulheres vítimas de violência doméstica. E por que posar nua? “Porque na minha campanha não tenho caciques eleitorais e nem dinheiro de grandes companhias”, conclui a candidata.

mfvMaria Fernanda Valencia, candidata na Colômbia

Aqui no Brasil, a moda ainda não pegou. Mesmo assim, a jornalista Soninha Francine  fez uma foto sem roupa para o calendário 2010 da ONG CicloBR, que promove o uso de transportes ecológicos. A atual sub-prefeita da Lapa, em São Paulo, é apontada como uma provável candidata à sucessão do governador José Serra. Quanto a foto, Soninha está toda envolta em sombras e a nudez pouco aparece.


sspl-300x200

Esse, digamos, corpo-a-corpo com o eleitorado já esteve presente em muitas outras campanhas.  Uma delas foi a da modelo Núbia de Oliveira, candidata à Câmara Legislativa de Uberaba (MG), pelo Partido Liberal (PL). “O partido queria que eu usasse shortinho e miniblusa na campanha, mas preferi blazers”, explicou ela na época. Liberal, mas nem tanto. Com apenas 166 votos, Núbia não foi eleita. A “Rainha do Bumbum” Gretchen também concorreu a um cargo público, pelo Partido Popular Socialista (PPS), na cidade de Itamaracá (PE). Ela tentou a prefeitura da cidade, mas só recebeu 343 votos.

gretchen.thumbnail-267x300

A atriz pornô Makerley Reis, protagonista do filme “A Menina do Sexo Diabólico”, mostrou os seios durante uma audiência da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em São Paulo. Foi a maneira que ela encontrou para lançar a candidatura de vereadora pelo PMDB, em 1988. Também conhecida como “Cicciolina do Bexiga” — por causa do bairro paulistano —, Makerley não conseguiu se eleger.

Dez anos após brilhar no concurso Lady Universo, na Itália, a ex-atriz de pornochanchadas Célia Artacho se elegeu deputada estadual por São Paulo, em 1994, pelo Prona. Os principais filmes da carreira de Célia foram “Dezenove Mulheres e Um Homem” e “Matador Sexual”.

  • Share/Bookmark