Como o assunto do último post foi sobre relógios, lembrei de um boletim que o César Monteiro, consultor de tecnologia da Rádio Bandeirantes, fez no “Você é Curioso?” de 1º de março passado.
O texto do boletim era o seguinte:

“Vivemos na paranóia da juventude eterna, temos medo de adoecer, medo de envelhecer. Será o medo da morte? Você gostaria de saber quando irá morrer? Gostaria de fazer um cálculo que lhe desse total controle da sua vida? Já que a morte é certa, aproveite para visitar o site do Relógio da Morte.

Neste site, informar a data de nascimento, e mais alguns dados sobre você e seus hábitos, dá como resposta uma estimativa da data em que seu corpo irá deixar de funcionar. E não é só isso. Ainda tem o requinte de mostrar em contagem decrescente, os segundos que faltam até essa data. Encare a fronteira do intangível com bom humor. Visite o Death Clock, o site relógio da morte.

Na falta de um, encontrei dois sites sobre o mesmo assunto. Apesar de se tratar de um cálculo baseado nos hábitos de vida, no final é como ver a vida se esvair. Visite e aproveite cada segundo.”

www.death-clock.org

www.deathclock.com

O primeiro só me deu mais 20 anos de vida. Tudo porque eu sou brasileiro. Se eu tivesse nascido na Suíça, avisa o site, eu teria mais um bônus de 11 anos. Sugiro, portanto, que você calcule o tempo que resta no segundo. Ele só quis saber se eu era otimista, pessimista ou normal. Respondi “otimista” e o resultado foi o seguinte: vocês terão que agüentar esse blog até 19 de outubro de 2062, uma quinta-feira. Morrerei perto de completar 98 anos.

  • Share/Bookmark